Pesquisa constata presença de coronavírus em esgotos

O vírus foi detectado em oito das 26 amostras analisadas pelo projeto-piloto, coletadas entre os dias 13 e 24 de abril em Belo Horizonte

A ANA (Agência Nacional de Águas) divulgou, nesta segunda-feira (4), os primeiros resultados do ‘Monitoramento COVID Esgotos’, que está analisando a presença do coronavírus na rede de esgotos de Belo Horizonte e Contagem, na região metropolitana da capital de Minas Gerais. As informações são de Luíza Lanza, do R7.

Estudo mapeou presença do coronavírus no esgoto lançado no rio Arrudas – Foto: Reprodução/Record TV MinasEstudo mapeou presença do coronavírus no esgoto lançado no rio Arrudas – Foto: Reprodução/Record TV Minas

O coronavírus foi detectado em oito das 26 amostras analisadas pelo projeto-piloto, coletadas entre os dias 13 e 24 de abril.

As amostras foram realizadas nas sub-bacias dos ribeirões Arrudas e Onça, que recebem os efluentes gerados por 2,2 milhões de pessoas, cerca de 71% da população urbana das cidades analisadas.

Leia também:

Os pesquisadores envolvidos no estudo afirmam que ainda não há evidências que comprovem a transmissão do vírus através das fezes.

Assim, o objetivo da pesquisa é mapear os focos na rede de esgotos para indicar áreas com maior incidência da transmissão.

Dessa forma, com os dados obtidos, direcionar a adoção de medidas específicas de prevenção ao contágio.

Riscos

Além disso, os resultados podem também possibilitar avisos precoces dos riscos de aumento de incidência da Covid-19, de forma regionalizada.

Com a continuidade dos estudos, o grupo, formado por pesquisadores da ANA e da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), pretende identificar tendências e alterações na ocorrência do vírus, para então entender sua dinâmica de circulação.

O ‘Monitoramento COVID Esgotos’ conta, ainda, com a parceria do Igam (Instituto Mineiro de Gestão das Águas), da Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais) e da SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais).

De acordo com o primeiro boletim, os resultados divulgados são referentes ao monitoramento de 16 dos 24 pontos nos quais será realizada a coleta.

A amostragem completa passará a ser realizada a partir da primeira semana de maio.

+

Saúde