Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Pesquisador da UFSC alerta sobre velocidade de contágio da Covid-19

Ele afirma que cenário exige "mecanismos mais eficazes para controle" da pandemia no Estado

Movimento no Centro de Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/ND

Nova edição do boletim sobre a Covid-19 em SC publicado nesta segunda-feira (3) pelo Núcleo de Estudos de Economia Catarinense da UFSC alerta para a velocidade de contágio da doença nas cidades conurbadas a Florianópolis nas últimas semanas.

Cita especialmente Palhoça, que “passou a integrar o grupo dos 10 municípios com maior número de casos no Estado e a responder por 24% de todos os registros oficiais da microrregião”. Considerando também São José e Biguaçu, a taxa de crescimento semanal da doença nas três cidades foi de 80% entre 23 e 30 de julho.

Segundo Lauro Mattei, professor do departamento de Economia e Relações Internacionais e coordenador do núcleo,  a aceleração em julho no Estado, comparando com os meses anteriores, indica “que a curva de contaminação da doença continua em ascensão e necessitando, portanto, de mecanismos mais eficazes para o seu controle”.

Ele sustenta que o “espraiamento da doença por todo o território catarinense ganhou impulso logo após o início do processo de flexibilização da quarentena no começo de abril e foi se acelerando nos meses seguintes, tendo em vista a adoção de medidas de isolamento social em níveis não adequados e em desacordo com timing correto, segundo recomendações científicas”.

+

Fabio Gadotti