Pfizer e BioNTech começam testes clínicos contra a Ômicron; veja detalhes

Estudos contarão com 1.420 voluntários e verificarão a segurança, a tolerabilidade e a imunogenicidade do imunizante em adultos entre 18 e 55 anos

A Pfizer e a BioNtech anunciaram nesta terça-feira (25) o começo dos testes clínicos para a vacina contra a Covid-19 especificamente contra a variante Ômicron.

Os estudos têm o objetivo de verificar a segurança, a tolerabilidade e a imunogenicidade do imunizante em adultos saudáveis entre 18 e 55 anos. As informações são do R7.

Vacina da Pfizer será fabricada a partir de 2022 no Brasil – Foto: Fotos PúblicasVacina da Pfizer será fabricada a partir de 2022 no Brasil – Foto: Fotos Públicas

Ao total, serão 1.420 voluntários divididos em três grupos:

  • Pessoas que receberam duas doses da vacina atual da Pfizer de 90 a 180 dias antes da inscrição no teste. Elas receberão uma ou duas doses do imunizante contra a Ômicron;
  • Pessoas com três doses da vacina atual da Pfizer de 90 a 180 dias antes da inscrição. Elas receberão mais uma dose da atual ou uma do imunizante contra a Ômicron;
  • Pessoas não vacinadas, que receberão três doses do imunizante contra a Ômicron

Em comunicado à imprensa, as indústrias salientaram que atualização da vacina não significa que o produto utilizado atualmente no mundo não seja eficaz para evitar casos graves da doença e mortes de pessoas infectadas por qualquer uma das variantes do Sars-CoV-2.

O comunicado diz ainda que as empresas esperam produzir 4 bilhões de doses do imunizante em 2022.

“Os dados clínicos e reais continuam a encontrar pessoas vacinadas, particularmente aquelas que receberam um reforço, que mantém um alto nível de proteção contra Ômicron, particularmente contra doenças graves e internação. As empresas já anunciaram anteriormente que esperam produzir 4 bilhões de doses da vacina Pfizer-BioNTech Covid-19 em 2022, e essa capacidade não deverá mudar se uma vacina adaptada for necessária”, informaram as duas empresas.

+

Saúde

Loading...