Poeta que denunciou lotação no Hospital Regional de São José é enterrado

Donato Ramos, de 84 anos, denunciou nas redes sociais a falta de leitos de internação. Ele morreu na segunda-feira (7) em Florianópolis

O poeta Donato Ramos, de 84 anos, morreu na segunda-feira (7) e seu corpo foi sepultado na manhã desta terça-feira (8) em Florianópolis. Na última terça-feira (1º), Donato compartilhou em sua rede social que estava com problemas de circulação na perna esquerda e que procurou atendimento no Hospital Regional de São José, na Grande Florianópolis. “Saí de casa às 6 horas da manhã e estou regressando quase meia-noite”, disse.

Morto em Florianópolis, poeta denunciou lotação no Hospital Regional de São José – Foto: Reprodução/ND

Segundo ele, não havia leitos para internação na unidade e ele teria de passar a noite em uma cadeira no corredor.

Indignado com a situação, ele conta em uma publicação que fez em seu perfil que assinou uma documentação autorizando sua saída do hospital e foi dormir em casa. “Acho que meu fim de estrada deveria ser mais colorida, mais alegre, mais humana”, completou.

Segundo a família de Donato ele foi internado no HU no dia 2 de setembro, um dia após o atendimento no Hospital Regional. Ele ficou hospitalizado até sua morte.

Hospital está com 81,40% dos leitos ocupados

A reportagem do nd+ procurou a SES (Secretaria de Estado da Saúde) questionando sobre a lotação do Hospital Regional de São José.

De acordo com o painel de leitos de UTI SUS, criado pela própria SES e atualizado às 11h desta terça-feira (8), o hospital está com 81,4% dos leitos ocupados. Assim, dos 43 leitos totais, restam oito vagas para novas internações.

Contudo, há uma divisão dos leitos para atender pacientes com Covid-19 e pessoas com outras enfermidades. Enquanto para os doentes com o vírus, existem sete leitos disponíveis dos 16 exclusivos, há somente uma vaga paras os demais enfermos.

O Hospital Regional de São José está com 81,40% dos leitos ocupados – Foto: Reprodução/SES

Segundo a SES, não há uma superlotação, pois a regulação “atua com a utilização de demais leitos de UTI disponíveis na região”. Assim, há um planejamento para a realização de possíveis transferências. “Não temos problemas com falta de vagas”, disse por meio de sua assessoria.

Em junho, a direção do hospital emitiu um comunicado à Secretaria de Estado da Saúde pedindo que novos pacientes não fossem encaminhados para a unidade.

Na ocasião, havia 55 pacientes internados na Emergência Geral, 17 pacientes graves (semi-intensivo, reanimação, UTI Covid-19), sendo que seis deles estavam em ventilação mecânica. O comunicado cita ainda 23 pacientes aguardavam por leitos no corredor da unidade.

De acordo com Sindisaúde/SC (Sindicato dos Trabalhadores na Saúde de Florianópolis e Região), o Hospital Regional está atendendo 24h e “todos os pacientes estão sendo atendidos”.

“Apesar do corredor do Hospital estar lotado e não terem leitos disponíveis nos andares, os trabalhadores da saúde estão fazendo o possível para atender da melhor forma os pacientes”, disse.

Amigos homenagearam Donato

Músico, escritor e poeta, Ramos escolheu a Capital como lar a cerca de quatro anos vindo de Cascavel no Paraná. Em Florianópolis, fundou a seccional da ABL-SC (Academia Brasileira de Letras de Santa Catarina). Ocupava a Cadeira nº 1,1 cujo patrono é José Acácio Santana.

Por meio das redes amigos lamentaram a partida e lembraram de momentos felizes ao lado do poeta. “Hoje o meu querido amigo Donato Ramos foi tocar sua gaita e contagiar outros corações em outra dimensão…”, descrevia uma das mensagens.

“Sempre presente em quase todos os eventos, literários, artísticos, culturais, prestigiando os amigos, filmando, fotografando, cantando, tocando sua harmônica, contando seus causos, fazendo graça”, dizia outra mensagem.

+

Saúde