Prefeito descarta ‘lockdown’ em Chapecó: “vamos manter o equilíbrio”

Novas medidas serão anunciadas em coletiva de imprensa marcada para as 10h, desta sexta-feira (12)

O Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, vai se reunir nesta manhã de sexta-feira (12) e definir novas ações. O objeto é conter a contaminação do coronavírus, uma vez que o hospital público está superlotado. O anúncio das novas medidas acontece, às 10h, em coletiva de imprensa.

João Rodrigues vai anunciar, às 10h desta sexta-feira (12), novas medidas para conter o avanço do coronavírus em Chapecó – Foto: Leandro Schmidt/Divulgação/NDJoão Rodrigues vai anunciar, às 10h desta sexta-feira (12), novas medidas para conter o avanço do coronavírus em Chapecó – Foto: Leandro Schmidt/Divulgação/ND

João Rodrigues, prefeito de Chapecó, não adiantou quais serão as novas medidas. Porém, deve sancionar, ainda nesta sexta, a lei aprovada pelos vereadores que impõe regras mais severas para quem descumpri-las. Dentre elas, a cassação de alvará de estabelecimentos e aplicação de multa.

O prefeito descartou “lockdown” em Chapecó e vai buscar novas soluções para enfrentar a pandemia que se agravou nos últimos 15 dias.

“Até o dia 25 de janeiro estávamos tudo na normalidade. A situação é grave, isso é fato, por isso começamos a tomar medidas mais restritivas. Nesse novo pacote de ações que será discutido no comitê será justamente para conter esse avanço da doença”, diz o prefeito que não adiantou quais são as novas ações.

Possíveis causas do aumento de infecções

Segundo o prefeito, o aumento no número de pessoas infectadas pela Covid-19 pode ter sido em decorrência do retorno das atividades após as férias no mês de janeiro.

“Se deduz que muita gente viajou e começou a retornar de suas férias, isso pode ter sido um agravo para a contaminação. A comemoração da Chapecoense pode ter sido um agravo, mas temos muitas festas clandestinas e que as forças de segurança estão trabalhando diuturnamente para punir quem descumpre a lei. Se há o contágio, há culpa individualmente de cada um, mas vamos manter o equilíbrio e a cidade trabalhando na normalidade”, acrescenta Rodrigues.

Outra medida que está sendo estudada é ampliar os leitos de UTI no HRO (Hospital Regional do Oeste). Para isso, Rodrigues se reunirá com a direção do hospital para buscar soluções. Também acrescentou que deverá viajar a Brasília nos próximos dias para conversar com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde