Projeto de Florianópolis confecciona máscaras especiais para profissionais da saúde

Máscaras confeccionadas por voluntários dão proteção extra contra coronavírus para profissionais que, até então, só eram assistidos com máscaras descartáveis

A preocupação, sabendo que sua mãe estava trabalhando desprotegida na enfermagem, fez com que Igor Sodré acionasse seus amigos e iniciasse um projeto para produção de máscaras para proteção facial. Essas máscaras protegem mais quem está na linha de frente contra a Covid-19 do que as descartáveis, que não cobrem olhos e demais partes do rosto.

E a alta transmissão dos coronavírus é a variável que preocupa a maioria da população. Assim, muitos saem de máscaras nas ruas, mesmo sem sintomas. Os profissionais da saúde que deveriam tê-las em grande escala, nem sempre possuem ao alcance.

As doações realizadas são compartilhadas no Instagram do projeto, o @projetoepf – Foto: Divulgação/Instagram/NDAs doações realizadas são compartilhadas no Instagram do projeto, o @projetoepf – Foto: Divulgação/Instagram/ND

Na primeira parte do projeto foram doadas mais de 100 máscaras que foram entregues ao Hospital Florianópolis, Hospital Infantil, SAMU, UPA Continente, UPA Biguaçu, postos de saúde de Biguaçu e Guarda Municipal de Florianópolis.

Igor é auxiliado por seus colegas que possuem equipamentos como impressoras 3D e máquinas de corte a laser. Agora, a meta é confeccionar 1 mil máscaras e doá-las para profissionais de saúde que atuam no combate ao coronavírus.

“Minhas duas irmãs trabalham na área da saúde, me sensibilizei porque elas também não eram assistidas com devida proteção”, afirma Bruna Gomes, que atua na divulgação do EPF.

Leia também:

A mãe de Igor, Bernadete Sodré, agora ajuda na costura das máscaras. “Temos ideia de continuar, a repercussão foi muito positiva. Mas, tudo depende da demanda, da arrecadação de dinheiro. Hoje temos somente uma pessoa para costurar”, observa Bruna Gomes de Barros, que apoia na divulgação da iniciativa.

Mas, como houve demanda, a fim de de atingir a meta de 1 mil máscaras, os voluntários devem arrecadar R$ 5 mil. O projeto, que surgiu semana passada, já arrecadou R$ 860. Para ajudar com doações em dinheiro, basta participar da arrecadação online, que aceita boleto, cartão de crédito e transferências virtuais.

Assista ao vídeo que mostra como é a produção:

View this post on Instagram

Produção a mil!?? @raulvtrombin

A post shared by PROJETO EPF (@projetoepf) on

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...