Projeto de QR Code em medicamentos chama atenção no Sul de SC

Projeto desenvolvido pelo estudante de Tubarão Alan Zabot visa facilitar a leitura da bula dos medicamentos para idosos e deficientes visuais

Uma ideia de um jovem de 15 anos está chamando a atenção e inclusive já chegou ao Ministério da Saúde em Tubarão. O estudante Alan Zabot desenvolveu um projeto de QR Code Inclusivo para os remédios. O objetivo é facilitar a leitura da bula dos medicamentos para idosos e deficientes visuais.

“Projeto do QR Code eu tenho ele a dois anos em desenvolvimento e a inspiração foi a minha avó. Eu percebi que ela tinha muita dificuldade por causa da idade de ler a bula dos remédios, tanto pelo tamanho da letra quanto a dificuldade de entendimento do que estava escrito”, explica o jovem .

Estudante Alan Zabot de 15 anos desenvolveu o projeto para facilitar a leitura da bula dos medicamentos – Foto: Reprodução/NDTVEstudante Alan Zabot de 15 anos desenvolveu o projeto para facilitar a leitura da bula dos medicamentos – Foto: Reprodução/NDTV

Segundo ele, o QR Code ficará posicionado na embalagem dos medicamentos que permitirá o acesso as informações através de um site e de áudio descrição.

“Teria um QR Code nas caixas de medicamento e teria um relevo para o pessoal que tem deficiência visual conseguir identificar onde está e a pessoa apontaria o leitor de QR Code e esse leitor direcionaria para um site”, ressalta.

O deficiente visual Ricardo Wensing Buss gostou do projeto e destaca a importância dele. “Ajuda bastante a gente. Ás vezes estamos sozinho em casa e precisa tomar algum medicamento, não precisa chamar alguém na internet”, explica .

Prefeitura de Tubarão apoia a ideia

A Prefeitura de Tubarão aprovou a ideia e abraçou o projeto fazendo-o chegar em Brasília.

“Nós temos procurado desenvolver em Tubarão os nossos jovens a ter uma mentalidade empreendedora para que eles tenham sensibilidade para identificar oportunidades e projetos como esse do Alan, que tenho acompanhado desde o início, levam esse tipo de pensamento, levam isso no DNA”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico de Tubarão Giovani Bernardo

O QR Code Inclusivo tem chamado atenção até de desenvolvedores canadenses que entraram em contato com o jovem.

“Devido a exposição desse projeto no Brasil, eles descobriram e conversaram comigo, tinham uma ideia parecida. Enfim, falaram um pouco sobre e entraram em contato comigo para a gente meio que fazer uma parceira”, conta Alan.

Proposta chega no Ministério da Saúde

A proposta chegou até o Deputado Federal Bosco Costa (PL), do Sergipe, que fez uma indicação na Câmara dos Deputados, em Brasília, para apreciação do Ministério da Saúde e Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sobre a possibilidade de ser colocado em prática.

Ideia é que através do QR Code possa se acessar um site com as informações e com áudio descrição da bula do medicamento – Foto: Reprodução/NDTVIdeia é que através do QR Code possa se acessar um site com as informações e com áudio descrição da bula do medicamento – Foto: Reprodução/NDTV

“Encaminhamos o pedido à mesa da Câmara dos Deputados uma indicação e ela foi encaminhada para a Secretaria de Governo. Isso vai ao Ministério da Saúde e Anvisa”, comenta o deputado.

Para que o Projeto saia do papel seria necessário uma regulamentação do Ministério e Anvisa que obrigasse os laboratórios a incluir o QR Code nas embalagens.

“Acho que vai ser de grande ajuda para o nosso país inteiro, uma coisa que está sendo discutida hoje em dia é essa questão da acessibilidade que está cada vez mais ganhando força. Então acho que isso vai ser um grande passo para essas pessoas”, finaliza Alan.

+

Saúde