Cacau Menezes

Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


Prudência, canja de galinha e tratamento precoce

Não fazem mal a ninguém

Quanto à eficácia e segurança, foram apresentados dados clínicos pivotais obtidos de um ensaio clínico fase 3 que demonstram que até data de corte de dados, de 16 de dezembro de 2020, para a análise interina de eficácia, houve proteção conferida pela vacina Corona Vac contra COVID-19, com eficácia de 50,39% a partir de 15 dias após a segunda dose em participantes que receberam duas doses de vacina.”

Portanto, segundo a Anvisa , a eficácia e segurança da Corona Vac  são de 50,39% a partir de 15 dias após a segunda dose e isto é fundamental ser divulgado.

Outro detalhe! Idosos são público prioritário para início da vacinação, mas, segundo a Anvisa , “um perfil de segurança aceitável para uma vacina pode ser estabelecido para a população geral, *mas há dados escassos em idosos* e em pacientes com comorbidades.”

Ou seja, segundo a Anvisa  a Coronavac  “não tem um perfil de segurança aceitável para idosos”, pois “os dados são escassos”.

Todos os votos disponíveis para leitura: http://antigo.anvisa.gov.br/diretoria-colegiada/processos-deliberados/-/asset_publisher/F9ah0uo0BaxW/content/processos-deliberados-na-1-reuniao-extraordinaria-da-dicol-de-2021/33760?inheritRedirect=true

Diante de  toda essa insegurança, é fundamental manter a política de saúde relativa ao tratamento precoce.

 Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/ND Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/ND

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.