Quadro de radialista Rubens Menon, de Itajaí, evolui para paralisia facial pós Covid-19

Radialista foi diagnosticado com inflamação do sistema nervoso central como sequela da Covid-19, além do rosto paralisada está com dificuldades para andar

O radialista Rubens Menon foi diagnosticado com Covid-19 no dia 17 de fevereiro e teve uma piora do seu quadro clínico. Rubens foi diagnosticado com inflamação do sistema nervoso central como sequela da Covid-19. Ele atuava na Assistência Social de Itajaí e era muito conhecido na região.

Rubens atuava com ações sociais na cidade, junto aos moradores de rua – Foto: Reprodução FacebookRubens atuava com ações sociais na cidade, junto aos moradores de rua – Foto: Reprodução Facebook

Com o resultado positivo do teste, o radialista permaneceu em isolamento domiciliar, mas no dia 22 de fevereiro começou a sentir formigamento nas pernas e no dia seguinte, o amortecimento nas mãos. A partir dos sintomas, Rubens procurou imediatamente a UPA CIS (Unidade de Pronto Atendimento) (Centro Integrado de Saúde).

Na unidade, Rubens fez alguns exames que não detectaram nada de anormal, mas no dia 24 de fevereiro as dores aumentaram e um formigamento na boca também apareceu de forma estranha, além disso, o radialista teve um severo aumento de pressão arterial.

Rubens foi atendido e realizaram mais alguns exames que também não apontaram nada de anormal, mesmo os sintomas sendo perceptíveis. Débora Kriger, amiga de Rubens, passou os detalhes do quadro atual do radialista.

“Como eu e a sua família somos de Curitiba, em consenso resolvemos trazê-lo para a capital paranaense na tarde do dia 24, pois um médico amigo da família se dispôs a realizar alguns exames para tentar descobrir o diagnóstico”, contou Débora.

Infelizmente, na chegada houve uma piora no quadro clinico e ele foi encaminhado às pressas para o hospital Santa Madalena Sofia para procedimentos clínicos e exame Ecodoppler para averiguar possibilidade de trombose pós Covid-19.

Depois de várias tentativas sem um diagnóstico concreto e descartada a trombose, foi encaminhado para fazer uma Ressonância Magnética no dia 02 de março, descartando assim a possibilidade de um AVC (Acidente Vascular Cerebral), porém no exame foi detectado inflamação do sistema nervoso central como sequela da Covid-19.

“Agora, com o diagnóstico definitivo, será realizado um tratamento de choque medicamentoso contra a infeção e acompanhamento de um neurologista e muita paciência e foco para recuperação, pois segundo os médicos, as deficiências relacionadas como dificuldade de andar, paralisia facial e hipertensão devem desaparecer com o tempo, podendo levar dias ou meses, mas tudo deve voltar ao normal”, destacou Débora.

Débora destacou ainda que o radialista está consciente e que deve ser liberado nos próximos dias com retorno a Itajaí, para seguimento do tratamento e recuperação no Centro de Reabilitação pós-Covid do município.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde