Quando a doença do coração tratada na infância precisa de atenção na vida adulta

Saiba mais sobre os tipos de cardiopatias congênitas e tratamentos necessários no decorrer da vida

Adultos devem ficar atentos a doenças que foram tratadas na infância – Foto: DivulgaçãoAdultos devem ficar atentos a doenças que foram tratadas na infância – Foto: Divulgação

As cardiopatias congênitas são um grupo de malformações genéticas no coração que acometem o recém-nascido. Existem vários tipos, desde formas mais leves às mais graves, que podem, inclusive, ser incompatíveis com a vida.

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo, segundo a Opas – Organização Pan-Americana de Saúde, com mais de 18 milhões de mortes por ano. No caso das cardiopatias congênitas, quando a criança já nasce com a doença, na maioria das vezes o tratamento na infância não é definitivo.

 “O paciente precisa passar por novas intervenções quando adulto. Neste momento nós, da Pró Cuore, nos tornamos presentes”, afirma o médico cirurgião cardiovascular, Dr. Lindolfo Moratelli Neto. Neste post, ele e seu irmão, Dr. Leopoldo Moratelli Filho, também cirurgião cardiovascular da Pró Cuore, explicam sobre os tratamentos dessas doenças na fase adulta.

“Realizamos os tratamentos das cardiopatias congênitas nos adultos, desde as formas mais graves, que precisam de cirurgia com abertura do esterno, até cirurgias menos invasivas, via cateter, percutâneas. Os portadores dessas cardiopatias, geralmente possuem muitas dúvidas, e o esclarecimento delas é muito importante para o bom entendimento da doença e do tratamento”, reforçam os especialistas.

Tipos de cardiopatias congênitas

A Medicina é complexa, ainda mais quando se trata das doenças do coração. Nas formas leves, existem doenças como CIA (Comunicação Interatrial)  e FOP (Forame Oval Patente). Nas formas mais graves, há a Tetralogia de Fallot, Anomalia de Ebstein e a Transposição de grandes artérias.

Doença Forame Oral Patente (FOP) exige fechamento entre lado direito e esquerdo do coração – Foto: DivulgaçãoDoença Forame Oral Patente (FOP) exige fechamento entre lado direito e esquerdo do coração – Foto: Divulgação

A FOP é a persistência de uma comunicação entre o lado esquerdo e direito do coração. Alguns medicamentos podem diminuir um pouco os sintomas, mas a única solução definitiva é o fechamento do defeito.

 A importância de investigar e tratar

Explicam os especialistas da Pró Cuore que, diante de qualquer sintoma mais preocupante, deve haver uma avaliação do cardiologista e exames (Eletrocardiograma, radiografia de tórax, ecocardiograma, teste ergométrico, tomografia, ressonância magnética e cateterismo cardíaco) para que o diagnóstico e tratamento sejam definidos.

“Nos casos mais simples, como nas CIA’s, os procedimentos via cateter, sem necessidade de cirurgia aberta, são nossa primeira escolha. Já nas cardiopatias mais complexas, a cirurgia com circulação extracorpórea é necessária”, diz Dr. Lindolfo. “Dê valor à vida, faça seus exames de rotina e evite as doenças do coração”, afirmam os médicos da Pró Cuore.

A Pró Cuore

A Pró Cuore é uma clínica idealizada pelos irmãos Leopoldo Moratelli Neto e Lindolfo Moratelli Filho, médicos cirurgiões cardiovasculares que trabalham nos maiores hospitais, públicos e privados, na região da Grande Florianópolis.

Eles formam a equipe com o Dr. Lourival Bonatelli Filho, também médico cirurgião cardiovascular, com experiência de mais de 10 mil cirurgias cardíacas e marcapassos, sendo pioneiro nas cirurgias de implante de marcapassos, ressincronizadores e cardiodesfibriladores no Instituto de Cardiologia de Santa Catarina.

Leopoldo Moratelli Neto

  • Cirurgião Cardiovascular
  • CRM SC 11711 / RQE 11617

Lindolfo Moratelli Filho

  • Cirurgião Cardiovascular
  • CRM SC 18325 / RQE 17229

PRÓ CUORE

Agendamentos:

  • (48) 3222-0738
  • WhatsApp: (48) 9 8416-2325
  • atendimentoprocuore@gmail.com
  • Rua Padre Roma, 482 – Sala 608 – Centro, Florianópolis – SC, 88010-090

Instagram

Facebook

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde