Quase 19 mil pessoas ainda não tomaram a 2ª dose da vacina em Chapecó

Em alguns casos ainda não venceu o prazo, mas infectologista orienta a não perder a 2ª dose para garantir a imunidade contra o novo coronavírus

A chegada da vacina contra a Covid-19 foi um acontecimento aguardado no mundo. A chance de se imunizar contra o vírus foi uma conquista, mas mesmo depois de tanta espera algumas pessoas não estão tomando a segunda dose no intervalo recomendado.

Vacina da Covid-19 em ChapecóEm Chapecó, 31.678 receberam a primeira dose da vacina – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura Chapecó/Divulgação/ND

O imunizante é aplicado em duas doses com intervalos que dependem do fabricante, mas variam entre 14 dias e 84 dias. Porém, há quem tomou a primeira dose e ainda não voltou para receber a segunda aplicação. Dados do Ministério da Saúde mostram que cerca de 1,5 milhão de brasileiros não receberam a segunda dose no tempo estipulado.

Em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina 18.787 pessoas que tomaram a primeira dose, ainda não tomaram a segunda. Os dados da Secretaria Municipal da Saúde desta quarta-feira (28) mostram que 31.678 pessoas receberam a primeira dose e 17.580 a segunda dose.

O público prioritário no município, até o momento, soma 36.367 pessoas entre profissionais da saúde (6.678), 90 anos ou mais (556), 85 a 89 anos (1.061), 80 a 84 anos (2.016), 75 a 79 anos (3.393), 70 a 74 anos (5.196), 65 a 69 anos (7.187), 60 a 64 anos (9.705).

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município, Lilian Galão, os números da vacinação são atualizados diariamente, mas devido a um problema no site do Ministério da Saúde, que abriga todas as informações, eles não estão atualizados na plataforma.

“Esses números mudam diariamente, uma vez que a vacinação segue a todo vapor. Somente em um fim de semana vacinamos mais de 4 mil pessoas dos grupos prioritários”, explicou.

Segundo ela, entre as quase 19 mil pessoas que ainda não receberam a segunda aplicação, algumas são porque ainda não deu o prazo orientado. “Alguns vão tomar a segunda dose daqui 12 semanas e outros ainda em 28 dias, conforme orientação da bula, isso dependerá do laboratório. Desta forma, não temos como ter um número exato de quantas pessoas perderam o prazo da segunda dose”.

Perdi o prazo da segunda dose, e agora?

A médica infectologista Carolina Ponzi explica que a falta de comparecimento para receber a segunda dose tem acontecido em todo o Brasil. Segundo ela, essa não é uma estratégia inteligente. “Os estudos mostram que para ter uma imunidade efetiva é necessário receber as duas doses”, explica.

A infectologista esclarece que quando a pessoa recebe a primeira dose ocorre um estímulo no sistema imune e na segunda dose acontece um reestimulo, momento em que a pessoa fica protegida contra o vírus.

Carolina alerta que quem não tomar a segunda dose corre grande risco de não ficar protegido. “Existem dois riscos: de a pessoa pegar a Covid-19 e transmitir para outras pessoas e de não alcançarmos o que se chama imunidade de rebanho, ou seja, ter o maior o número possível de habitantes imunizados contra o vírus e, com isso, diminuir a circulação do vírus”, pontua.

Vacina da Covid-19 em ChapecóPrazo de intervalo da vacina deve ser respeitado – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura Chapecó/Divulgação/ND

Conforme a médica, quando ocorre a redução da circulação as pessoas que, por ventura, não respondam as duas doses, o que pode acontecer, estarão protegidas porque não haverá vírus em grande quantidade circulando. Desta forma protege-se a coletividade.

A médica enfatiza que todos os estudos divulgados  foram feitos com vacinas das mesmas farmacêuticas. “O recomendado é tomar as duas doses da vacina do mesmo fabricante. Se por um equívoco houver troca nessa sequência as pessoas terão que ser observadas. A princípio deve ter algum tipo de resposta imune, mas as autoridades sanitárias devem ter o controle disso”, acrescenta.

Posso tomar depois do prazo?

Outra recomendação da infectologista é de que se a pessoa perder o prazo da segunda dose não deixe de tomar, ainda que fora do prazo. “A segunda dose da vacina não deve ser feita antes do prazo. O correto é respeitar o intervalo, porque é o período em ocorre a maior produção de anticorpos. Mas, se perdeu a segunda dose procure a unidade de saúde para não jogar fora a primeira”, enfatiza.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...