Quem foi Júlio Tedesco, empresário de SC que morreu por Covid-19

Empreendedor implantou o Parque Unipraias e a Marina Tedesco em Balneário Camboriú; cidade onde a família tem negócios há mais de 70 anos

A Avenida Normando Tedesco, em Balneário Camboriú, liga a Avenida Brasil à Atlântica e é casa das principais atrações da cidade: o Parque Unipraias e a Marina Tedesco são duas das mais conhecidas.

Ambas são idealizações de Júlio André Ruas Tedesco, que faleceu na manhã desta sexta-feira (19) vítima de complicações da Covid-19. Ele estava internado no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. O corpo será velado neste sábado (20) no Crematório Angelus, em Porto Alegre. A cerimônia está marcada para às 13h.

“O Brasil e Santa Catarina perdem um empreendedor, que vislumbrou e realizou negócios de valor agregado e que ao mesmo tempo tinha espírito solidário ímpar”, afirmou o presidente da Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina), Mario Cezar de Aguiar.  

Júlio Tedesco estava internado em Porto Alegre – Foto: Fernando BondJúlio Tedesco estava internado em Porto Alegre – Foto: Fernando Bond

História

A família Tedesco chegou a Santa Catarina em 1932. A história de empreendedorismo dos Tedesco ultrapassa gerações: começou com o avô de Júlio e passou para o pai, que foi homenageado com o nome da principal avenida da Barra Sul.

A saga começa há quase 90 anos, em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. Aos 53 anos, o avô de Júlio, Primo Tedesco, aprendeu a fazer pasta de madeira para fabricação de papel. Autodidata, isso lhe rendeu um convite para ir de trem à Caçador “dar uma olhada” em negócios no Meio-Oeste catarinense. A empresa Primo Tedesco, a qual Júlio presidiu, é uma das principais produtoras de celulose do país.

Usando um teodolito (instrumento de precisão que serve para fazer medições na terra e no mar), Primo, que havia se encantado com uma cachoeira, fez as medições e instalou ali uma roda de pedra, usada para “ralar” a madeira e produzir a pasta, que depois seria vendida para fabricação de papel.

Ele e a esposa, Henriqueta, se mudaram para terras catarinenses, morando acima da pequena fábrica. Normando, filho do casal, ficou estudando no Colégio Militar, em Porto Alegre. Depois, foi fazer Jornalismo no Rio de Janeiro.

Normando Tedesco, o pai

A empresa cresceu e Normando voltou para Santa Catarina para ajudar o pai. Ele foi vereador e dono de um jornal. Casou com Natércia Ruas e tiveram dois filhos. Marco nasceu em 1945. Quando Júlio nasceu, em 4 de fevereiro 1948, a empresa já era exportadora de araucária pelo Porto de Itajaí.

Idealizador da Marina Tedesco, Júlio assumiu os negócios do pai, Normando Tedesco, na década de 1970 – Foto: Fernando BondIdealizador da Marina Tedesco, Júlio assumiu os negócios do pai, Normando Tedesco, na década de 1970 – Foto: Fernando Bond

Mas Normando não se conformava: os caminhões que levavam material para o litoral voltavam vazios. Para ele, eles poderiam trazer peixe e camarão, por exemplo.

Normando embarcou num monomotor em direção à Itajaí. Mas, no meio do caminho, um problema na aeronave fez com que ele precisasse pousar no extremo sul da Praia, na época pertencente à Camboriú.

Os Tedesco logo viraram donos do que hoje é de um valor inimaginável: cerca de 280 metros quadrados no metro quadrado mais caro do Brasil. Parte do lugar pertenceu à família do ex-governador Antônio Carlos Konder Reis. 

A trajetória de Júlio

Júlio estudou em Caçador até os 14 anos, depois foi para Porto Alegre, onde cursou Administração, mas não terminou o curso, pois o pai e o avô adoeceram. Aos 25, ele assumiu a presidência da empresa.

Primo faleceu em 1975, e Normando, em 1978. Na época, Júlio assumiu os negócios em Caçador e deu continuidade aos planos do pai, em Balneário Camboriú. Foi ele que batizou a área comprada pela família de “Barra Sul”, que se tornou nome oficial.

Júlio Tedesco deixa a esposa e duas filhas, além de um legado na cidade de Balneário Camboriú – Foto: Fernando BondJúlio Tedesco deixa a esposa e duas filhas, além de um legado na cidade de Balneário Camboriú – Foto: Fernando Bond

Empreendimentos

Entre os empreendimentos idealizados por Júlio, estão o Rancho do Baturité – que marcou gerações de catarinenses – e o Bondindinho, que até hoje faz passeios turísticos na cidade, mas que não pertence mais à família.

O Parque Unipraias começou a se tornar realidade em 1995, resultado de uma parceria dos Tedesco com os Bogo, família joinvilense. O teleférico, de peças italianas e o cabo vindo da Suíça, foi inaugurado em 1999.

Já a Marina Tedesco foi inaugurada em 2006, depois de dois anos de trâmite para conseguir as licenças e mais dois de construção. Foi Tedesco também que ganhou a primeira licitação pública de águas do país, para aquele que é considerado o melhor atracadouro privado do Brasil.

Tedesco recebeu incontáveis homenagens e títulos, dentre eles, dois Troféus Beto Carrero Excelência no Turismo, concedidos pelo Governo do Estado, por sua contribuição para o setor turístico catarinense.

O Grupo Tedesco completa 85 anos em Santa Catarina, e há mais de 70 anos a família Tedesco empreende em Balneário Camboriú.

Em 2020, o nome de Júlio Tedesco foi aprovado para receber a Ordem do Mérito Industrial de Santa Catarina, a principal homenagem da indústria catarinense, concedida pela Fiesc.

*Com informações do jornalista Fernando Bond.

Acesse e receba notícias de Itajaí e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde