Quer saber como serão as regras e as ações da Prefeitura da Capital nesta temporada?

Município já contratou mais profissionais de saúde e agentes de vigilância; além disso, a fiscalização será reforçada e haverá medidas voltadas ao distanciamento entre guarda-sóis nas praias

Estamos a cinco dias do verão e a próxima estação promete ser quente em Santa Catarina e no Brasil. Com suas 42 praias, duas lagoas e um costão, além de receber milhares de turistas brasileiros todos anos, Florianópolis, historicamente, está entre os destinos mais procurados do país por estrangeiros durante a temporada. Só que, em 2020, a pandemia de Covid-19 parou o mundo em março deste ano, mudou as relações pessoais, profissionais e os planos de toda a sociedade.

Fiscalização será intensificada nesta temporada, afirma Prefeitura da Capital – Foto: GMF/Divulgação/NDFiscalização será intensificada nesta temporada, afirma Prefeitura da Capital – Foto: GMF/Divulgação/ND

Para se preparar para o movimento em meio a esse cenário atípico e desafiador, a Prefeitura da Capital apresentou nesta semana um plano de ação para os próximos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, entre as ações, estão a ampliação da testagem de pessoas para o coronavírus, da fiscalização de medidas sanitárias vigentes e a orientação da população sobre estas regras. Além disso, a Vigilância Epidemiológica da capital catarinense assinou um termo de colaboração com o Estado do Paraná para disponibilizar um novo sistema de banco de dados.

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, destaca a importância da conscientização de todos para a prevenção e redução na disseminação do vírus. “Tomamos uma série de medidas para esta temporada, contratamos mais profissionais de saúde, agentes de vigilância, ampliamos a testagem e vamos intensificar a fiscalização nas praias, que também terão regras e demarcações de espaço para respeitar o distanciamento, como, por exemplo, em relação aos ambulantes.

Elaboramos um plano amplo de combate ao vírus, mas precisamos também da colaboração de todos, da população e do visitante, para minimizar ao máximo a curva de contágio na cidade”, ressalta.

Confira outros pontos que fazem parte do plano da Prefeitura de Florianópolis para esse verão:

Contratação de mais pessoas para o SUS

O município começou a contratar, no dia 1º deste mês, mais profissionais de saúde para compor o SUS (Sistema Único de Saúde) municipal. Já foram contratados mais dez médicos, 44 técnicos de enfermagem e 13 enfermeiros para centros de saúde e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

Há, no momento, processo aberto para o chamamento de outros seis médicos, seis técnicos de enfermagem e três enfermeiros. A contratação ocorrerá até a segunda quinzena de janeiro.

Investigação epidemiológica

A Vigilância Epidemiológica de Florianópolis assinou também um termo de colaboração com o Estado vizinho do Paraná para disponibilizar um novo sistema de banco de dados. Haverá ampliação do quadro de funcionários dos agentes de vigilância.

O município busca ainda a contratação de aplicativo para aumentar a rapidez na investigação epidemiológica, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. A contratação de mais funcionários será feita mediante necessidade, assim novas pessoas vão sendo chamadas do contrato do processo licitatório.

Secretaria Municipal de Saúde analisa pontos onde serão oferecidos mais locais para a testagem da população para a Covid-19 – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação/NDSecretaria Municipal de Saúde analisa pontos onde serão oferecidos mais locais para a testagem da população para a Covid-19 – Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação/ND

Ampliação de testagem

Serão oferecidos mais locais de testagem para a Covid-19 na Capital nos próximos meses. A intenção é que sejam criados mais centros de testagem, e um local para testes na modalidade drive-thru.

A Secretaria Municipal de Saúde, no momento, avalia onde serão os pontos para os exames e analisa os contratos. Atualmente, Florianópolis realiza, em média, mil testes por dia. Desde o começo da pandemia, já foram feitos 145 mil testes para a Covid-19 no município.

Investigação epidemiológica

A Vigilância Epidemiológica assinou um termo de colaboração com o Estado do Paraná para disponibilizar um novo sistema de banco de dados. Haverá ainda, ampliação do quadro de funcionários dos agentes de vigilância. O município está buscando também a contratação de aplicativo para aumentar a rapidez na investigação epidemiológica.

A contratação de mais funcionários será feita mediante necessidade, assim novas pessoas vão sendo chamadas do contrato do processo licitatório.

Garantia de insumos e infraestrutura – vacina covid-19

Na cidade, informa a Prefeitura da Capital, todos os Centros de Saúde estão munidos de câmaras frias para armazenamento dos imunizantes, e a administração municipal já deu entrada em processos licitatórios para ampliar a capacidade de armazenamento de doses.

Atualmente, Florianópolis tem 115 mil agulhas e 325 mil seringas estocadas para vacinação contra a doença. Foram ainda separados 20 milhões, do orçamento já aprovado pela Câmara de Vereadores, para a compra direta do imunizante, caso seja necessário. O Sistema Único de Saúde Municipal já tem capacidade geral de armazenamento para mais de 3 milhões de doses de vacinas.

Alô Saúde Floripa

O Alô Saúde seguirá fazendo atendimento 24h para todas as pessoas da cidade que estejam com suspeita da doença ou qualquer outro problema de saúde. Na temporada o serviço será ampliado para disponibilizar teleconsulta médica 24h, vinculada ao atendimento do Alô Saúde, ou seja, a população poderá ligar e já ter a sua consulta. Para esse serviço a Secretaria de Saúde está buscando empresas para abrir processo licitatório.

o Alô Saúde Florip  já atendeu 82 mil ligações desde que passou a operar na cidade, em março deste ano- Foto: PMF/Divulgação/NDo Alô Saúde Florip  já atendeu 82 mil ligações desde que passou a operar na cidade, em março deste ano- Foto: PMF/Divulgação/ND

Pioneiro no país, o serviço de teleatendimento da Prefeitura de Florianópolis, o Alô Saúde Floripa, já atendeu 82 mil ligações desde que passou a operar na cidade, em março deste ano.

Aumento na fiscalização

A Vigilância Sanitária de Florianópolis continuará atuando para fiscalização das medidas sanitárias vigentes. Eventos seguem proibidos seguindo a classificação de risco estadual, portanto, o órgão continua fazendo fiscalizações regularmente destas ações.

Serão desenvolvidas, ainda, ações de fiscalização para visitação da Ilha do Campeche e na Costa da Lagoa em conjunto com a Fiscalização de Transportes e Guarda Municipal. Nas últimas semanas a Vigilância já começou a operação na Costa da Lagoa.

A Vigilância seguirá também com atuação no Aeroporto Internacional, com barreira sanitária. No local será feito acompanhamento do desembarque doméstico no aeroporto durante todo horário de funcionamento do aeroporto, orientação em relação ao uso de máscaras, e encaminhamento para a testagem de pessoas com sintomas respiratórios e/ou com temperatura elevada.

Estudo e tecnologia

A equipe técnica da Secretaria de Saúde seguirá estudando os últimos estudos em saúde pública relacionados ao novo Coronavírus para aperfeiçoar os atendimentos aos moradores e turistas que visitem a cidade.

Esses estudos fazem com que a equipe reorganize continuamente os processos de trabalho nos serviços de saúde com novas informações científicas, novas tecnologias e novos protocolos.

Medidas nas praias

Nas praias, a Secretaria de Turismo e a Superintendência de Serviços Públicos da Capital estão verificando com a Secretaria de Patrimônio da União em Santa Catarina para poder capacitar ambulantes para que os mesmos instalem guarda-sol, com distanciamento, intercalados por bandeirinhas na faixa de areia.

A bandeira estará com a frase: “local reservado para você, respeitar o distanciamento social é respeitar o próximo”. A ideia é que, caso a população queira ficar no local onde já há um guarda-sol, para colocar o seu próprio, poderá entrar em contato com o ambulante para a retirada. A princípio, a proposta é de que seja respeitada a distância de cinco metros entre cada guarda-sol.

A ação também contará com, em média, 20 profissionais por turno para orientar e sensibilizar a população nas praias sobre protocolos sanitários.

Os profissionais usarão camisetas com frases como: “a pandemia não acabou”, “respeite o distanciamento social”, entre outras, para orientar a população.

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo

+

Prefeitura de Florianópolis