Região de Chapecó volta para risco gravíssimo da Covid-19

Ocupação nos leitos de UTI é um dos itens levados em consideração para avaliação da matriz

Um salto considerável em mortes por Covid-19, além da transmissão do vírus, fez com que o estado de Santa Catarina ficasse quase na totalidade para risco gravíssimo, ou seja, na cor vermelha. O mapa atualizado foi divulgado nesta quarta-feira (25).

Situação se agrava com a mudança no quadro para contágio do coronavírus – Foto: Carolina Debiasi/NDSituação se agrava com a mudança no quadro para contágio do coronavírus – Foto: Carolina Debiasi/ND

Há uma semana, a região de Chapecó estava com índice grave, porém mudou de categoria neste último boletim, passando para risco gravíssimo. Outra região que sofreu alteração foi do Alto Uruguai Catarinense, passando do gravíssimo para o risco grave.

Novo mapa de risco da Covid-19 em Santa Catarina mostra 13 regiões em nível gravíssimo – Foto: Divulgação/NDNovo mapa de risco da Covid-19 em Santa Catarina mostra 13 regiões em nível gravíssimo – Foto: Divulgação/ND

A região de Xanxerê, que estava no vermelho, permanece igual. Mesma situação ocorre na região do Extremo-Oeste, com risco grave, segundo dados da tabela do governo do Estado.

Hoje, o Estado soma mais de 24 mil pacientes ativos da Covid-19 e já quebrou o recorde de casos confirmados em 24 horas três vezes consecutivas nos últimos dias.

Quatro itens são levados em consideração na avaliação da matriz:

  • Evento sentinela: mede a mortalidade da Covid-19. Nas regiões em alerta, o índice aponta que a pandemia continua em expansão;
  • Transmissibilidade: variação no número de confirmação e casos ativos. Regiões em alerta apresentam alta no número de casos;
  • Monitoramento: casos investigados e inquérito de síndrome gripal na comunidade;
  • Capacidade de atenção: mede a ocupação dos leitos de UTI.

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde