Risco de trombose é maior com Covid-19 do que após vacina

Diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações falou sobre a importância de tomar as duas doses da vacina e esclareceu dúvidas sobre efeitos colaterais do imunizante no SC no Ar desta terça-feira (20)

Santa Catarina já aplicou 1.701.940 doses da vacina contra Covid-19. Do total, 899.501 pessoas já receberam a primeira dose da vacina e 377.377 receberam a segunda dose do imunizante. As informações são do último boletim parcial da vacinação no Estado, publicado nesta segunda (19). Para falar sobre a importância de completar a vacinação e esclarecer dúvidas sobre efeitos colaterais, o SC no Ar recebeu o diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações, Renato Kfouri, nesta terça-feira (20).

O infectologista ressaltou que para garantir a proteção completa contra a Covid-19 é necessário completar o esquema da vacina. “Duas doses no caso da vacina da CoronaVac, com até um mês de diferença, e duas doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, que é com três meses de diferença. Isso vai fazer com que o indivíduo fique adequadamente protegido. Antes disso, com uma dose só, ninguém sabe que tipo de proteção parcial vai ter”, explicou.

Enfermeira aplica vacina no braço de idosoRisco de trombose é maior com Covid-19 do que após vacina – Foto: Gustavo Vara/Fotos Públicas/ND

Algumas cidades catarinenses estão estudando multar pacientes que agendaram para tomar dose da vacina, mas não comparecerem. Em Blumenau, um projeto que prevê multa de R$ 200 para as pessoas que não comparecerem após o agendamento para receber a vacina contra a Covid-19 recebeu parecer favorável da procuradoria da Câmara de vereadores.

“Esse é um fenômeno comum em todas as vacinas [com mais de uma dose]. Geralmente, acontece uma taxa de abandono de cerca de 10% por dose que você acresce”, conta o diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações. Segundo ele, as pessoas muitas vezes esquecem que precisam tomar as próximas doses ou já se sentem protegidas com a primeira dose e acabam não retornando, “mas isso é prejudicial”.

Kfouri também falou sobre os efeitos colaterais apresentados por alguns dos vacinados, entre eles a trombose. Segundo o especialista, “mais do que muito forte ele é muito raro. Para se ter um ideia, os fenômenos de trombose que apareceram lá na Europa e com uma vacina parecida, que é a da Janssen lá nos Estados Unidos, foi mais ou menos de um caso desses de trombose para cada 1 milhão de doses aplicadas”.

“O risco [de trombose] com a Covid-19 é muito maior. A doença dá muito mais trombose do que a própria vacina. Então, quem está com medo da trombose da vacina, deve estar com medo da Covid. Essa, sim, dá trombose e trombose grave, leva para a UTI, complicações bem mais sérias e frequentes”, destaca Renato.

Ele esclarece que todas as vacinas contra a Covid-19 podem apresentar efeitos colaterais, que vão depender da plataforma na qual elas são desenvolvidas. “Mas o que é mais importante: todas elas que estão sendo licenciadas e comercializadas no mundo, aplicadas em todo o mundo, elas são extremamente seguras e benéficas. O benefício que ela traz é muito maior do que o eventual risco”, completou o infectologista.

Confira a entrevista completa.

+

SC no ar – Entrevistas