Ronaldinho Gaúcho posta homenagem à mãe, que morreu de Covid-19

Miguelina Elói Assis dos Santos faleceu no sábado (20), aos 71 anos, após dois meses lutando contra a o novo coronavírus

O corpo de Miguelina Elói Assis dos Santos, mãe do carque Ronaldinho Gaúcho, foi sepultado na tarde deste domingo (21), no Cemitério Jardim da Paz, em Porto Alegre. Ela tinha 71 anos e morreu no sábado (20) após ficar dois meses internada por causa de complicações da Covid-19.

Miguelina passou dois meses lutando contra a Covid-19 – Foto: Reprodução/MetrópolesMiguelina passou dois meses lutando contra a Covid-19 – Foto: Reprodução/Metrópoles

Em homenagem à Miguelina, Ronaldinho e o sobrinho, Diego Assis, postaram uma imagem preta nas redes sociais na noite de sábado.

Atlético-MG, clube pelo qual Ronaldinho conquistou a Libertadores da América, publicou uma nota de pesar. “A Família Atleticana está de luto e compartilha com seu ídolo o momento de dor. Que Deus a receba de braços abertos e conforte o coração do nosso eterno craque. Descanse em paz, Dona Miguelina”, diz um trecho do comunicado.

Alexandre Kalil, atual prefeito de Belo Horizonte e ex-presidente do Atlético, também mandou mensagens de conforto ao jogador. “Ronaldinho, meu filho, eu sei o que é perder uma mãe. Meus sentimentos neste momento tão difícil”, escreveu no Twitter.

+

Saúde