Samu abre investigação após denúncia de falta de oxigênio em ambulância de Joinville

Grupo ND denunciou o caso na quarta-feira (14) e Samu solicitou ambulância dos Bombeiros Voluntários para garantir atendimento na segunda-feira (12)

Após denúncia do Grupo ND mostrando que, mais uma vez, o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) precisou recorrer aos Bombeiros Voluntários para garantir o atendimento em Joinville, no Norte de Santa Catarina, a empresa OZZ Saúde, que administra o Samu, vai abrir sindicância interna para apurar quais os motivos para a solicitação e uso da ambulância dos bombeiros.

Sindicância interna apura solicitação do Samu, que utilizou ambulância dos bombeiros – Foto: Cristiano Estrela/SecomSindicância interna apura solicitação do Samu, que utilizou ambulância dos bombeiros – Foto: Cristiano Estrela/Secom

De acordo com a OZZ, não houve falta de oxigênio ou equipamentos, como respirador, na USA (Unidade de Suporte Avançado), responsável pelas transferências e atendimento médico. No entanto, a empresa não soube explicar porque a ambulância dos bombeiros foi solicitada e utilizada na segunda-feira (12) pela equipe do Samu na cidade.

Em nota oficial, a OZZ garantiu que não há falta de oxigênio, que desconhece os motivos para a solicitação e admite o uso da ambulância.

“O fato é que realmente o SAMU de Joinville teve o apoio da viatura do Corpo de Bombeiros neste dia, porém sem justificativa para que isso acontecesse. A OZZ Saúde irá abrir uma sindicância interna para apurar por qual motivo isso ocorreu e caso seja constatado algum tipo de irregularidade em procedimentos, medidas cabíveis e sansões administrativas serão tomadas”, garante.

A falta de ambulância não é “novidade” em Joinville. Em janeiro, o Samu ficou sem USA durante três dias devido a manutenções corretivas e também recorreu aos Bombeiros Voluntários.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde