Santa Catarina não tem casos de microcefalia relacionada ao zika vírus

Informação foi confirmada pelo Ministério da Saúde durante coletiva sobre os novos números da doença no país

O Ministério da Saúde confirmou que Santa Catarina ainda não tem registrado nenhum caso de microcefalia relacionada ao zika vírus. A informação foi dada durante um balanço nacional sobre os novos números da doença no Brasil, em entrevista nesta quarta-feira (20).

Agência Brasil/Divulgação

Mosquito Aedes aegypti também é transmissor da dengue e da febre chikungunya

De acordo com o diretor do Departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, na região Sul do país, apenas um caso foi confirmado em uma criança do Rio Grande do Sul. No entanto, ele defendeu a permanência de ações de combate ao mosquito Aedes aegypti em todas as regiões.

“Tradicionalmente, do que é conhecido do mosquito Aedes aegypti, ele tem uma preferência por lugares mais quentes. Isso manteve durante muitos anos os Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, virtualmente, como isentos de dengue”, afirmou. “Santa Catarina é um Estado que tem um pouco menos de experiência em trabalhar com o combate ao mosquito, mas a expectativa é de que esse trabalho seja o suficiente para não deixar a curva (de casos) subir”, completou Cláudio Maierovitch.

Desde outubro do ano passado, quando a notificação de microcefalia pelo sistema de saúde se tornou obrigatória por causa do aumento inesperado da doença devido ao zika, o Ministério da Saúde recebeu 3.893 notificações de casos suspeitos. Até agora, só foram confirmados 230. Segundo o boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira, as notificações aconteceram em 764 municípios de 21 unidades da federação.

Pernambuco é o Estado com maior número de registros, somando 33% do total (1.306 casos suspeitos). Em seguida, estão Paraíba (665), Bahia (496), Ceará (216) e Rio Grande do Norte (188).

Do total de casos suspeitos, o Ministério da Saúde descartou 282 registros de malformação. De 49 mortes de bebês provocadas pela malformação congênita, apenas seis tiveram relação confirmada com o zika vírus.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...