Altair Magagnin

altair.magagnin@ndmais.com.br Não é só sobre política. É sobre o impacto das decisões públicas na tua vida. Jornalista profissional com experiência multimídia, acompanha os bastidores do poder e traz análises e notícias exclusivas. Siga @altamagagnin nas redes.


Santa Catarina reage à ameaça da variante ômicron do coronavírus; veja duas novas regras

Normas valem para eventos, que têm obrigatoriedade do passaporte da vacina, e para instituições de longa permanência para idosos, os asilos

Santa Catarina reagiu ao surgimento da variante ômicron do coronavírus. Duas portarias foram publicadas nesta terça-feira (30) e o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro falou em “reforçar a atenção” aos que são mais vulneráveis ao vírus.

Evento teste no Teatro do CIC foi realizado em julho com apresentação da Camerata Florianópolis – Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Divulgação/NDEvento teste no Teatro do CIC foi realizado em julho com apresentação da Camerata Florianópolis – Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Divulgação/ND

A portaria 1303 definiu novas normas para instituições de longa permanência para idosos, os asilos.

Já a portaria 1305 determinou a ampliação da divulgação das exigências para eventos, entre elas o passaporte da vacina.

Eventos devem ter “ampla divulgação” das restrições

Em Santa Catarina, shows, festivais, apresentações musicais e eventos públicos de grande porte ao ar livre que provoquem aglomerações ou que tenham estimativa de participação de mais de 500 pessoas terão que seguir o protocolo Evento Seguro do governo estadual.

Mais que isso, a partir desta terça-feira (30) passou a ser exigida “ampla divulgação das medidas preventivas à Covid-19” aos organizadores dos eventos. A medida está prevista na portaria publicada no “Diário Oficial do Estado”.

Entre as exigências estão o uso obrigatório de máscara.

Também, o passaporte da vacina para adultos com 18 anos ou mais. Caso não tenha o esquema vacinal completo, é possível apresentar um laudo com resultado “negativo, não reagente ou não detectado” de exame RT-qPCR nas últimas 72 horas ou de Pesquisa de Antígeno para SARS-Cov-2 nas últimas 48 horas.

Adolescentes e jovens entre 12 e 17 anos tem que apresentar comprovante de vacinação com registro de pelo menos uma dose de vacina ou laudo com resultado negativo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...