SC atinge menor número de casos ativos da Covid-19 nos últimos 12 meses

Apesar da melhora, infectologistas alertam que não é momento de relaxar os cuidados básicos de higiene para combater o coronavírus

Santa Catarina atingiu a marca de menor número de casos ativos da Covid-19 desde o mês de setembro de 2020. O número foi divulgado em boletim do Necat (Núcleo de Estudos de Economia Catarinense) da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), nesta segunda-feira (13).

SC registrou queda no número de casos ativos – Foto: Mauricio Vieira/Secom/Arquivo/NDSC registrou queda no número de casos ativos – Foto: Mauricio Vieira/Secom/Arquivo/ND

Na semana em análise, de 4 a 10 de setembro de 2021, o Estado registrou 6.289 novos casos e 133 mortes. A média móvel ficou em 898 casos e 19 mortes por dia.

Especialmente dois indicadores aparecem em queda: a média semanal móvel e os casos ativos de Covid-19. Em novembro de 2020, considerado o período mais grave da pandemia, o Estado chegou a registrar 4.516 casos por dia da doença.

Já o ano de 2021 começou com um cenário ainda instável, com a marca de 4.547 em fevereiro. Somente em julho, os indicadores começaram a melhorar. A média semanal móvel caiu para 898 casos por dia no mês de setembro.

O número de casos ativos, que em outubro de 2020 chegou a 12 mil, neste mês de setembro de 2021 está em 6,3 mil, o menor patamar dos últimos 12 meses.

“Eles [números] revelam uma tendência que está se delineando neste momento da doença em Santa Catarina de controle, quase que total, do contágio”, analisa Lauro Mattei, coordenador-geral do Necat e professor do Departamento de Economia e Relações Internacionais e do programa de Pós-Graduação em Administração e que assina o estudo.

“Controle da pandemia”

O reflexo positivo deste “controle” da pandemia está nos hospitais. Houve redução nas internações em UTI (Unidade de Terapia Intensiva), atualmente com 63% de ocupação dos leitos. Já são 41 dias sem pacientes na fila de espera por uma vaga em UTI para tratar a doença.

Especialistas ainda alertam para a manutenção dos cuidados básicos – Foto: Leo Munhoz/NDEspecialistas ainda alertam para a manutenção dos cuidados básicos – Foto: Leo Munhoz/ND

“O cenário é mais favorável, mas ainda estamos em meio a uma pandemia causada por um vírus extremamente potente e grave. A manutenção do regramento proposto como uso de máscara, distanciamento, ambientes ventilados segue valendo”, alerta o secretário estadual de Saúde, André Motta Ribeiro à NDTV.

Cerca de 50% dos casos de Covid-19 em Santa Catarina estão concentrados nas cidades com mais de 100 mil habitantes. O governo do Estado estima que ao menos 44 cidades não tenham nenhum caso ativo da doença.

No entanto, infectologistas alertam para manter os cuidados de higiene, além da vacinação.

“Com a imunização andando como está, ou até acelerando, é improvável que a gente chegue novamente a um quadro caótico como foi em março de 2021. É importante que as pessoas entendam que ainda não temos uma população grande vacinada”, explica a infectologista Carolina Ponzi.

Segunda dose em atraso

Dados do sistema de informação do PNI (Programação Nacional de Imunização), mostram que Santa Catarina tem quase 300 mil pessoas com a segunda dose da vacina atrasada.

A Secretaria de Saúde afirma que grande parte se deve a falta de registros no sistema e que tem intensificado a busca ativa pelos faltosos. Cerca de 35% da população do Estado já está totalmente imunizada.

Há um indicador ainda preocupante, a incidência de mortes, que continua alta. O grupo mais afetado é o da faixa etária entre 60 e 79 anos. “Uma dose só não imuniza. Esse é um recado que precisamos reforças no sentido das pessoas tomarem consciência neste momento”, afirma Mattei.

Pandemia em SC

Segundo boletim divulgado pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) nesta terça-feira (14), Santa Catarina registrou 1.167.468 casos da Covid-19 desde o início da pandemia do coronavírus (Covid-19), além de 18.982 mortes.

* Com informações da NDTV

+

Saúde

Loading...