SC descarta cerimônia e prioriza ‘agilidade’ na vacinação das crianças contra a Covid-19

Com avanço da variante Ômicron e aumento nos casos de Covid-19, prioridade é vacinar crianças o quanto antes; doses são separadas para distribuição nesta sexta

Quando Santa Catarina começou a vacinar os adultos há um ano atrás, o Estado preparou uma cerimônia revelando o nome dos três primeiros moradores que receberiam a Coronavac. Mas desta vez, com o início da imunização das crianças de 5 a 11 anos, não haverá evento semelhante.

Vacinação de crianças começa em SC contra a Covid-19Em Florianópolis, imunização começará com crianças com comorbidades ou que vivem com pessoas de risco – Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil/Divulgação/ND

Isso porque, conforme a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica), a prioridade no momento é a agilidade da campanha. Em meio a propagação da variante Ômicron e o aumento recorde de casos, o grupo é um dos únicos não imunizado contra a Covid-19

As 39.800 doses pedátricas recebidas nesta sexta-feira (14) já foram encaminhadas para o armazenamento, e serão separadas durante a tarde para depois serem encaminhadas para as regionais de Saúde. Santa Catarina terá primeiras crianças imunizadas simultaneamente.

Entretanto as prefeituras ainda podem inaugurar esta nova etapa com cerimônias municipais. A prefeitura de Florianópolis não tem pretensão de realizar a cerimônia. O objetivo é começar a aplicar as doses o quanto antes.

Na Capital, a imunização dos pequenos começa neste sábado (15) de janeiro. A imunização começará com as crianças de 5 a 11 anos com comorbidades e/ou deficiência, e crianças de 5 a 11 anos que convivem com pessoas de risco.

Há quatro pontos de vacinação: SEAD/Centro, Antigo Aeroporto, Centro de Eventos da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e o Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira. É necessário levar identidade ou certidão de nascimento, atestado e presença dos pais ou autorização por escrito.

Cerimônia em SP

A primeira criança a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil é um menino de 8 anos. A aplicação foi feita nesta sexta-feira (14), no Estado de São Paulo, no HCFMUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

Davi Seremramiwe é um garoto indígena do Mato Grosso. Ele vive em São Paulo para realizar tratamento de saúde devido a uma condição  que afeta suas pernas, por isso precisa andar com a ajuda de uma órtese.

“O Davi é a primeira criança brasileira a receber a vacina para imunização contra a Covid-19. É um momento histórico para o Brasil. Praticamente um ano após São Paulo iniciar a vacinação aqui no Hospital das Clínicas”, disse o governador João Doria.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...