SC espera receber mais 100 mil doses da Coronavac após chegada de nova remessa de vacinas

Estado recebeu neste domingo (24) 47 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, segunda remessa de imunizantes contra Covid-19

Mais um voo da esperança chegou a Santa Catarina neste domingo (24). O voo número 2246 da Gol Linha Aéreas aterrissou pontualmente às 8h40, 30 minutos antes do inicialmente previsto, trazendo cerca de 47 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, produzidas na Índia.

Os imunizantes serão distribuídos pelo governo do Estado de forma imediata para os municípios a partir desta segunda-feira (25).

Conforme o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, para a próxima semana Santa Catarina ainda espera receber em torno de 100 a 120 mil doses da vacina Coronavac.

Chegada de nova remessa de vacinas a Santa Catarina – Foto: Julio Cavalheiro/SecomChegada de nova remessa de vacinas a Santa Catarina – Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Cuidados devem continuar

Acompanhado do superintendente do Ministério da Saúde em Santa Catarina, Rogério Ribeiro, o secretário de Estado da Saúde concedeu entrevista coletiva no terraço do Floripa Airport.

“A chegada das vacinas é mais uma esperança. Lembrando a todos que a pandemia continua e não é a chegada da vacina que nos autoriza a diminuir o nosso enfrentamento. É preciso seguir as regras sanitárias claras e manter o distanciamento é fundamental”, avaliou Motta Ribeiro.

“A vacina é um passo a mais no enfrentamento que está demorando quase um ano, sofrido para as pessoas, mas nós temos que permanecer na posição que estamos para chegarmos daqui a alguns meses menos intranquilos que estamos agora”, acrescentou o secretário.

Distribuição para os municípios

O voo da Gol Linhas Aéreas trouxe cerca de 47 mil doses, que serão catalogadas e divididas ainda neste domingo, para serem distribuídas a partir de segunda para todos os municípios.

Avião com vacinas aterrissou pontualmente às 8h40 – Foto: Julio Cavalheiro/SecomAvião com vacinas aterrissou pontualmente às 8h40 – Foto: Julio Cavalheiro/Secom

A logística já estava pronta desde a semana passada e as doses serão aplicadas nos grupos prioritários – profissionais de saúde da linha de frente, idosos institucionalizados acima de 60 anos, deficientes institucionalizados acima de 18 anos e indígenas -, em complemento à primeira fase do plano estadual de vacinação, que prevê a imunização de 430 mil pessoas em Santa Catarina.

Diferente da vacina Coronavac, que prevê a aplicação da segunda dose 21 dias após a primeira, a vacina de Oxford-AstraZeneca prevê a aplicação da segunda dose no prazo de 120 dias.

“O planejamento inicial é aplicar todas as doses, mas a gente carece ainda de documentação da Anvisa e do próprio Ministério da Saúde. Havendo a garantia documentada, nós iremos aplicar todas as doses na primeira fase ainda”, explicou Motta Ribeiro.

Novo lote na próxima semana

A quantidade de doses de vacinas recebida pelo governo do Estado ainda é insuficiente para finalizar a primeira fase de vacinação. Mas a expectativa é de que possa concluir a vacinação dos profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19. Um novo lote da Coronavac, produzido pelo Instituto Butantan, é aguardado para a próxima semana.

“Esperamos que com essas três remessas a gente consiga atingir praticamente a meta da primeira fase”, destacou Motta Ribeiro. Apesar dessa expectativa ainda não confirmada oficialmente, o governo do Estado prefere não estimar uma previsão de conclusão da primeira fase de vacinação.

Essa resposta, o secretário de Saúde pretende obter na próxima quarta-feira (27), quando participa de uma reunião do CONAS (Conselho Nacional de Secretários da Saúde).

“As notícias são de que virão para o Estado em torno de 100 a 120 mil doses (da vacina Coronavac), mas isso sempre é calculado de acordo com a disponibilidade do laboratório. Houve uma discrepância de números para o Brasil – entre 4,8 milhões a 4,1 milhões – conforme esse número, vem proporcionalmente à Santa Catarina”, relatou.

Ainda segundo Motta Ribeiro, em março haverá uma produção significativa da vacina de Oxford-AstraZeneca.

Em relação à aplicação das 144 mil doses da Coronavac, que chegaram na última terça-feira, Motta Ribeiro não soube informar quantas doses já foram aplicadas pelos municípios.

“Esse é o número que nós não temos ainda. Tudo isso é registrado no sistema do governo federal. Nós já estamos fazendo um levantamento estadual, mas devemos acabar (a aplicação) em breve, pois a ordem é vacinar imediatamente”, completou.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde