Santa Catarina segue com mais de 300 pacientes na fila dos leitos de UTI

Agravamento da pandemia da Covid-19 mantém fila na UTI e colapso no sistema público de saúde há praticamente um mês em SC

Os dados do boletim epidemiológico desta terça-feira (30) indicam 302 catarinenses na fila para receber atendimento em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), sendo que os leitos adultos estão ocupados em 99%, com somente 15 livres.

sc; pacientes; leitos; uti; fila; covid-19Hospital Marieta Konder Bornhaussen teve fila de fiéis fazendo oração após superlotação, mesmo tendo 106 leitos ativos – Foto: Reprodução/Instagram/ND

O número representa uma queda em relação ao dia anterior, que apresentou 363 pacientes na fila da UTI, em virtude de a Foz do Rio Itajaí não ter enviado os dados para a Secretaria de Estado da Saúde.

O número, contudo, é “virtualmente inferior à realidade”, já que há alta volatilidade nas internações e o Estado já vive o colapso do sistema público de saúde há praticamente um mês inteiro.

Com a situação crítica, os hospitais já ensaiam a adoção do protocolo internacional de saúde, que prevê ofertar  assistência para quem tem maior probabilidade de sobreviver.

Recentemente o Governo do Estado adotou um modelo de triagem para definir quem é a prioridade. A medida, tomada após reunião da última sexta (26), definiu regras compostas por um sistema de pontuação que, segundo o documento, representa os objetivos éticos de “salvar o maior número de vidas, salvar o maior número de anos/vida e equalizar as oportunidades de se passar pelos diferentes ciclos da vida”.

Ainda são mais de mil pacientes internados em UTI em virtude da Covid-19, fora os que ocupam leitos de enfermaria.

São 1.011 internados em decorrência do vírus ante 391 internados com outras enfermidades. Vale ressaltar que em boa parte do tempo da pandemia, as internações eram majoritariamente de pacientes com outras doenças.

Contudo, há praticamente um mês há fila de pacientes na UTI, considerando o colapso do sistema público de saúde.

Cada paciente passa, em média, 14 dias na internação em Santa Catarina, e seis a cada dez pacientes com a Covid-19 na UTI acabam morrendo, segundo artigo do The Lancet Respiratory Medicine, que angaria dados de todo o Brasil.

Regionalmente, a situação ainda se mostra agravada especialmente no Norte, que soma mais que o dobro de pacientes na fila, se comparada às demais regiões.

Veja como está a fila à espera de um leito de UTI Covid em SC:

  • Grande Oeste – Chapecó: 43
  • Meio-Oeste – Joaçaba: 24
  • Serra – Lages: 22
  • Norte – Joinville: 118
  • Vale – Blumenau: 8
  • Foz – Itajaí: Não enviou dados até o fechamento do boletim
  • Sul – Criciúma: 47
  • Grande Florianópolis: 40

Assim, no momento, a corrida é pela abertura de leitos na maior parte do Estado, tentando ampliar os 1.413 adultos que estão ativos, mas ocupados em praticamente 100%.

O problema chegou às vias judiciais, mas ainda nesta segunda (29), a justiça negou uma liminar do MPF (Ministério Público Federal) em ação civil pública contra a União e o Estado de Santa Catarina para implantação de leitos clínicos e de UTI durante a pandemia da Covid-19.

O MPF tinha pedido que “a progressiva abertura de novos leitos não seja interrompida até que a fila de pacientes em espera por leitos esteja comprovadamente zerada”.

+

Saúde