SC reduz intervalo da aplicação da segunda dose da vacina da Pfizer

Decisão foi tomada em reunião da CIB (Comissão Intergestores Bipartite) nesta quinta-feira (16); vacinação de adolescentes está mantida

Santa Catarina decidiu reduzir o intervalo da aplicação da segunda dose da vacina da Pfizer de 12 para 8 semanas, conforme orientação do Ministério da Saúde. A decisão foi tomada em reunião da CIB (Comissão Intergestores Bipartite) nesta quinta-feira (16).

SC reduz intervalo da aplicação da segunda dose da vacina da Pfizer – Foto: Carlos Jr/NDSC reduz intervalo da aplicação da segunda dose da vacina da Pfizer – Foto: Carlos Jr/ND

As doses serão encaminhadas a partir da próxima segunda-feira (20), e os municípios deverão organizar as estratégias de vacinação, considerando o novo prazo.

Atualmente, Santa Catarina possui armazenado na Rede de Frio um total de 303.0320 doses da Pfizer para aplicação da segunda dose (D2). O quantitativo é suficiente, neste momento, para realizar essa antecipação de pessoas que receberam a primeira dose até dia 21 de julho.

Vacinação de adolescentes

A vacinação dos adolescentes de 12 a 17 anos de idade em Santa Catarina está mantida, priorizando aqueles portadores de comorbidades, deficiência permanentes, gestantes, puérperas, lactantes e sob medidas sócio educativas.

Para isso, deverá ser utilizada a vacina do laboratório Pfizer, único autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para ser utilizado nesse grupo etário.

A decisão foi baseada em posicionamento da OMS (Organização Mundial da Saúde), que indica a aplicação da vacina em adolescentes, tendo em vista que testes demonstraram alta eficácia e boa segurança da vacina Pfizer neste grupo etário.

Além disso, ainda de acordo com a OMS, evidências sugerem que os adolescentes têm tanta probabilidade de transmitir a Covid-19 quanto os adultos.

Durante a reunião, o superintendente de vigilância em saúde, Eduardo Macário, destacou que a vacinação dos adolescentes é necessária, importante e que não existe nenhuma contraindicação de vacinação deste público com doses da vacina Pfizer, já aprovada pela Anvisa para essa aplicação.

Entenda o caso

Na noite da última quarta-feira (15), o Ministério da Saúde enviou Nota Informativa aos estados brasileiros recomendando que as vacinas contra a Covid-19 do fabricante Pfizer sejam aplicadas somente nos adolescentes de 12 a 17 anos que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade, apesar da autorização pela Anvisa do uso da Vacina Cominarty (Pfizer/Biontech) para os adolescentes.

Desta forma, segundo a Nota Informativa do MS, fica suspensa a aplicação da vacina Pfizer em adolescentes que não façam parte de nenhum grupo prioritário.

Doses de outros fabricantes aplicadas em adolescentes

O Ministério da Saúde divulgou nesta quinta-feira (16) que doses dos laboratórios AstraZeneca/Fiocruz, Sinovac/Butantan e Janssen, teriam sido aplicadas inadvertidamente em adolescentes de 12 a 17 anos.

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina esclareceu que os dados de vacinação já estão sendo levantados pela Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) para envio aos municípios, que devem apurar a situação.

Caso tenha ocorrido erro de registro, os municípios devem fazer a correção no sistema; já no caso de doses aplicadas indevidamente, os municípios devem realizar o registro desta aplicação no sistema do Ministério da Saúde como Erro de Imunização, e realizar o acompanhamento desses adolescentes.

+

Saúde

Loading...