SC registra menor ocupação dos leitos de UTI desde junho

Ocupação global fica em 62%, com maioria do internados sendo pacientes com suspeita de Covid-19 e que precisam de ventilação mecânica

Os dados do boletim epidemiológico desta terça-feira (15) apontam para uma ocupação de 62,5% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da rede pública de Santa Catarina, a menor desde o dia 16 de junho. Além disso, também não há nenhum hospital com UTI lotada.

Situação crítica em Florianópolis dois hospitais com 100% dos leitos de UTI ocupados – Foto: Divulgacão/Paulo Alceu/ND

Do total de leitos do Estado, que são 1.552, 972 estão ocupados, sendo 367 por pacientes com confirmação (365) ou suspeita (2) da Covid-19. Há 580 leitos vagos atualmente.

A maioria dos pacientes, 175 pessoas, necessita de ventilação mecânica. Na rede privada, não contabilizada nos números até aqui, são 67 internados e 36 que necessitam de respiradores.

Em termos regionais, o Planalto Norte segue com a maior ocupação, acima dos 70%. Três regiões ficam na casa dos 60% e outras três na casa dos 50%.

Ocupação de leitos de UTI por região – Foto: Divulgação/Governo do Estado de Santa Catarina

SC chega a 200 mil casos da Covid-19

O Estado ultrapassou mais uma marca em relação aos casos de Covid-19. De acordo com o boletim epidemiológico do Governo do Estado, já são 200.241 casos confirmados da doença desde o início da pandemia.

Desse total, 190.253 (95%) estão recuperados, e 2.569 foram vítimas fatais. Dos mais de 200 mil registros, 1.601 casos e 26 mortes foram contabilizados na atualização diária desta terça-feira (15).

Proporcionalmente, são 2.794 infectados a cada 100 mil catarinenses, enquanto a taxa de letalidade permanece em 1,28%.

A distribuição por faixa etária segue a mesma de dias anteriores: adultos de 30 a 39 anos são os mais contaminados, com mais de 51 mil casos.

Já as mortes são majoritariamente de quem tem entre 60 a 69 anos (565) ou 70 a 79 anos (568 pessoas).

+

Saúde