SC Saúde registra aumento de 142% de procura por atendimento remoto

O número é um comparativo entre os dois primeiros meses de quarentena com o mesmo período em 2019

Aumentam números de atendimento remoto em tempos de pandemia – Foto: Divulgação

Desde que começou o período de quarentena, em março de 2020, as pessoas passaram a buscar atendimentos remotos, soluções para conseguirem resolver questões do dia a dia, sem precisar sair de casa.

Assim, as soluções apareceram em forma de reuniões por videochamada, entretenimento por transmissões ao vivo feitas por artistas, serviços de delivery e atendimento em saúde por teleorientação.

Veja números dos atendimentos remotos do SC Saúde:

  • Somente nos dois primeiros meses de confinamento, o Plano SC Saúde recebeu um total de 10.771 ligações para o serviço de teleorientação.
  • Esse número é mais do que o dobro do registrado no mesmo período em 2019, em que o total foi 4.450 atendimentos, um aumento de 142%.

A necessidade de orientação segura

Para Luiza Costa, coordenadora de Atenção Integral à Saúde do SC Saúde, esses números revelam que a teleorientação se mostrou um serviço essencial para quem precisava sanar dúvidas de forma prática e segura.

Esses dois meses serviram de termômetro para observamos o quanto as pessoas precisam de mais acesso a uma orientação segura sobre como seguir com os seus tratamentos de saúde.

Um recurso tecnológico que auxilia as pessoas em um momento de emergência ou de necessidade de um contato imediato com um profissional da saúde. Estamos orgulhosos em prestar esse atendimento remoto e de ter alcançado tantas pessoas”, declara Luiza.

Teleorientação e pandemia

Portanto, porcebeu-se que, por conta da pandemia, as dúvidas dos segurados giraram em torno da Covid-19. Veja quais foram as dúvidas mais frequentes dos usuários no serviço:

  • Sintomas da doença;
  • Em qual situação buscar atendimento de urgência e emergência;
  • Quem deve realizar o teste de Covid-19;
  • Quais as medidas preventivas a serem tomadas para reduzir riscos de contaminação com o vírus.

Similarmente, outra demanda recorrente veio por conta de quem sofre de doenças crônicas e precisava buscar formas de dar continuidade aos seus tratamentos.

Por exemplo, em relação à pressão arterial, como diferenciar se o aumento da pressão é devido à própria hipertensão ou por conta da ansiedade, além de dúvidas sobre posologia de medicações.

Raio X dos números

  • Mais de 60% das pessoas que buscaram o atendimento por teleorientação têm mais 59 anos de idade. Neste perfil também estão os portadores de doenças crônicas e pessoas que apresentam sintomas similares aos da Covid-19.
  • Servidores ativos que prestam serviços essenciais do qual predispõem maior risco, como policiais, bombeiros e familiares dos mesmos, também buscam informações relacionadas ao coronavírus.
  • A maior parte das pessoas que procuraram por esse serviço do SC Saúde são de Florianópolis, Tubarão e Chapecó.

Uma triagem por telefone

Teleorientação em tempos de pandemia – Foto: Divulgação

Assim, para quem ainda não conhece, a teleorientação é um atendimento feito por telefone, que funciona como uma triagem.

Então, as pessoas podem se informar sobre qual profissional procurar frente ao sintoma apresentado, e ter o acompanhamento de seu tratamento com um médico ou enfermeiro.

Igualmente, esse atendimento remoto serve para que as pessoas evitem de ir a um atendimento presencial sem necessidade. Isso diminui a superlotação dos prontos atendimentos e o risco de contágio de doenças como a Covid-19.

CENTRAL SC SAÚDE – Teleorientação

  • Para ter o atendimento por telefone, o segurado deve ligar para o número (48) 3089-9605.
  • O atendimento é exclusivo para segurados e funciona todos os dias, das 8h às 17h.
+

Saúde é tudo