SC segue com 81% dos leitos ocupados e Oeste apresenta situação mais crítica

Hospital Regional do Oeste, em Chapecó, está com 94% da UTI ocupada, o que moveu o governador e parte da secretaria de saúde para a região

Nos últimos dados, desta segunda-feira (15), Santa Catarina segue apresentando 81% dos seus 1.527 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) lotad0s. A situação mais crítica é vista na região Oeste, que soma 95% dos leitos ocupados.

As demais regiões somam entre 70% e 80% de ocupação dos leitos, sendo que nos últimos dias o Estado voltou à marca de 80% de ocupação global dos leitos.

568 dos 1.243 internados são pacientes da Covid-19 – Foto: Divulgação/ND568 dos 1.243 internados são pacientes da Covid-19 – Foto: Divulgação/ND

O Oeste, citado acima, tem cinco hospitais que ofertam UTIs na rede pública, sendo que o de Xanxerê encontra-se totalmente lotado, e os demais somam 90% ou mais de lotação. A exceção é o município de Concórdia, que tem o Hospital São Francisco com 76% dos seus 34 leitos ativos ocupados por pacientes.

Em virtude disso, o Governador Carlos Moisés (PSL) viajou à Chapecó durante esta segunda (15) para para definir, novas ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19 em conjunto com o gabinete de crise.

O mandatário tem intenção de realocar os pacientes para outros hospitais, considerando que a concentração maior é em Chapecó, no Hospital Regional do Oeste. A unidade em questão tem 67 leitos ativos, mas somente quatro estão livres.

A situação é semelhante em várias unidades hospitalares do Estado. Atualmente, oito dos 55 hospitais da rede pública estão totalmente lotados, ao passo que 20 não possuem leitos especiais da Covid-19 disponíveis.

Vale ressaltar que são justamente esses leitos, os especiais para os pacientes do vírus, que são utilizados para aferir o risco de cada região, sendo tomados como o parâmetro de “capacidade de atenção”.

Na última atualização do mapa de risco, na sexta (12), as autoridades de saúde indicaram que 10 das 16 regiões analisadas estavam em risco gravíssimo no quesito, incluindo toda a porção Oeste do Estado.

Hospitais superlotados em SC

  • Hospital Bethesda, em Joinville
  • Hospital Nereu Ramos, em Florianópolis
  • Hospital Regional Helmuth Nass, em Biguaçu
  • Hospital Regional São Paulo, em Xanxerê
  • Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte
  • Maternidade Carmela Dutra, em Florianópolis
  • Maternidade Darcy Vargas, em Joinville
  • Maternidade Dona Catarina Kuss, em Mafra

Das unidades elencadas acima, somente a de Biguaçu e as três maternidades não possuem pacientes da Covid-19 dentre seus quadros. No caso das maternidades, tratam-se de unidades hospitalares que não ofertam leitos adultos de UTI, justamente a parcela da população mais afetada.

Nos dados globais do Estado, dos 1.243 leitos ocupados, são 568 por pacientes da Covid-19, ante 675 por pacientes com outras enfermidades. Isso deixa 283 leitos livres em todo o território catarinense.

SC tem  2,2 mil novos casos e apenas 1,8% de vacinados

Ainda segundo os dados de segunda (15), são 615 mil casos da Covid-19 confirmados em solo catarinense, com alta de 2.277 nas últimas 24h. O Estado também registrou 19 mortes, totalizando 6.746 desde o início da pandemia.

O balanço mais recente da imunização em Santa Catarina mostra que o apenas 1,81% dos catarinenses receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Além disso, a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em apenas 9,89% dos 207.133 pessoas do grupo prioritário no estado, conforme levantamento do Governo do Estado.

A situação é ainda mais preocupante porque, além ds baixos índices de vacinação, a Secretaria de Estado da Saúde ainda não tem previsão para a chegada de novas doses, além das 298.140 disponíveis.

+

Saúde