SC tem 10 mil novos infectados por Covid-19 a cada dois dias

Ao final de setembro, eram necessários 11 dias para que esse patamar de infectados fosse atingido no Estado; pesquisador diz que situação da Covid-19 está sem controle

Santa Catarina registrou 10 mil novos casos de infecção por Covid-19 a cada dois dias. O número leva em conta o período entre 12 e 19 de novembro e mostra a aceleração do contágio pelo novo coronavírus em Santa Catarina. Ao final de setembro, eram necessários 11 dias para que este patamar fosse atingido.

O dado é do último boletim do Necat (Núcleo de Estudos de Economia Catarinense), vinculado à UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). O documento, publicado neste domingo (22), classifica a situação epidêmica de Santa Catarina como gravíssima.

SC tem 10 mil novos infectados por Covid-19 a cada dois dias – Foto: Divulgação/NDSC tem 10 mil novos infectados por Covid-19 a cada dois dias – Foto: Divulgação/ND

O quadro grave é apresentado a partir do aumento de quatro indicadores principais: média semanal de casos, velocidade de contágio, evolução dos casos ativos e média móvel semanal de óbitos.

O texto é assinado pelo professor e coordenador do Necat Lauro Mattei. Na avaliação de Mattei, a situação epidêmica ultrapassou o pico registrado no final de julho e início de agosto, deixando evidências claras de que a doença está sem controle.

Recorde nos casos diários

A média móvel de casos bateu recorde entre o período de 12 a 19 de novembro, ao atingir 3.773 casos diários. O indicador chegou a apresentar queda na última semana de setembro, quando a média foi de 939 infectados.

A mesma alta é verificada na velocidade do contágio. Para avaliar, o Necat usou o método de repicagem de 10 mil casos. Em setembro, eram necessários 11 dias para que fossem contabilizados esse montante. Na última semana, bastaram dois.

Média móvel de casos da Covid-19 em Santa Catarina – Foto: Reprodução/NecatMédia móvel de casos da Covid-19 em Santa Catarina – Foto: Reprodução/Necat

Ao longo de setembro foi notada queda na média móvel. No dia 17 daquele mês, a média estava em 1.251 casos. Nos 14 dias posteriores, a redução foi de 25% no indicador e, no dia 30, eram 939 casos diários.

Contudo, em outubro foi observada a reversão dessa tendência. No dia 8, a média já havia voltado ao patamar de 1 mil casos. O aumento entre o último dia de setembro e a data foi de 15%.

O crescimento foi verificado semana a semana, até que no dia 29 de outubro a média chegou a 1.921 casos diários. Isso representou um aumento de 40% em relação à semana anterior e de 83% em relação aos 14 dias anteriores.

Já em 5 de novembro a média semanal móvel atingiu o patamar de 2.022 casos. O indicador cresceu semanalmente até chegar aos 3.773 registrados no dia 19.

SC tem 26 mil casos ativos

Outro dado que chama atenção é o volume de casos ativos. Em nenhum momento da pandemia o número de infectados em fase de transmissão passou de 13 mil.

Neste domingo (22), segundo dados da SES (Secretaria de Estado da Saúde), eram mais 26 mil. O número é maior que o verificado pelo Necat até o dia 19.

O boletim destaca ainda a evolução das taxas de casos ativos ao longo de novembro. Entre a primeira semana e a terceira foi registrado um aumento de 63%. Já entre o período do dia 12 a 19, o crescimento foi de 51%.

A região com mais casos ativos é a Grande Florianópolis (5.621). O Médio Vale do Itajaí aparece na sequência, com 3.930 registros. Nordeste e Foz do Rio Itajaí completam o grupo com mais infectados em fase ativa: 2.872 e 2.624, respectivamente.

20 mortes por dia

A média semanal de mortes também registrou um aumento, atingindo um patamar de 20 óbitos por dia. O dado também considera o período de 12 a 19 de novembro.

Em setembro, esse indicador havia apresentado uma forte queda. Ao final do mês, a média móvel de mortes ficou em oito por semana.

O município com mais mortes é Joinville (377), seguido por Florianópolis (212) e Itajaí (188). Ao todo, 80,68% das cidades catarinenses (238 municípios) já registraram mortes em razão da Covid-19.

Ocupação das UTIs

Nesta segunda-feira (23), a taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de hospitais públicos chegou a 81,14%. O índice é o mais alto registrado desde agosto, quando o indicador ficou em 81,4%.

Ocupação das UTIs por Santa Catarina, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde – Foto: Reprodução/SESOcupação das UTIs por Santa Catarina, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde – Foto: Reprodução/SES

Dos 1.416 leitos disponíveis, 1.149 estão ocupados. Há apenas 267 vagas para novas internações. Segundo dados da SES, 479 pacientes estão internados devido à Covid-19.

A região com a situação mais grave é o Sul do estado. A taxa de ocupação chegou a 88%, com 163 dos 185 leitos ocupados. O Hospital Regional de Araranguá, Hospital São Donato, em Içara, e o Hospital São José, em Criciúma, são as unidades que têm mais de 90% dos leitos de UTI ocupados.

SES descarta lockdown

A SES, por meio do Coes (Centro de Operações de Emergência em Saúde), diz não avaliar, no momento, um lockdownSegundo a secretaria o cenário da pandemia é avaliado diariamente e as portarias já publicadas tratam de regras, ações e responsabilidade de gestores para o enfrentamento da pandemia.

+

Saúde

Loading...