SC tem 18 cidades em nível alto de incidência de casos de Covid-19

Nova matriz de alerta foi divulgado nesta segunda-feira; estado registrou aumento de casos ativos desde o início de maio

Santa Catarina tem 18 cidades classificadas em nível alto na incidência de casos de Covid-19, conforme a atualização da matriz de alerta epidemiológico divulgada nesta segunda-feira (16).

Imagem mostra pessoas em uma rua de calçamento em SC e algumas estão usando máscara. Em primeiro plano aparece uma mulher com uma criança no coloFlorianópolis está classificada em nível médio na matriz epidemiológica divulgada nesta segunda-feira – Foto: Leo Munhoz/ND

Vale ressaltar que são classificados em nível alto os municípios que registram incidência de 200 casos ou mais da doença a cada 100 mil habitantes na semana epidemiológica anterior.

Conforme o boletim epidemiológico desta segunda-feira, Santa Catarina tem 7.419 casos ativos da Covid-19, ou seja, pessoas que ainda não se recuperaram e podem transmitir a doença. Comparando ao dia 1º de maio, houve um aumento de 2.351 casos.

No total, o estado já registrou mais de 1,7 milhão confirmados, sendo que 1,6 milhão já se recuperaram. Além disso, 21.806 catarinenses morreram em decorrência da Covid-19 desde março de 2020.

Apesar disso, não houve o aumento no registro de mortes entre os boletins de domingo (15) e desta segunda-feira. A taxa de letalidade permanece em 1,27%.

Veja as cidades em nível alto de incidência de Covid-19

Devido o aumento de casos, uma escola particular de Florianópolis enviou reforçou a orientação sobre o uso de máscaras no ambiente escolar.

De acordo com o Sinepe/SC (Sindicato das Escolas Particulares de Santa Catarina) alega que as unidades seguem atentas e a recomendação do uso de máscara atende aos requisito da prevenção, quando se fizer necessário.

A SED (Secretaria de Estado da Educação) reforçou que segue recomendando o uso de máscaras, conforme o decreto estadual, mas que não há obrigação.

Situação geral de SC na matriz de risco

A classificação do mapa de alerta epidemiológico municipal do governo estadual tem como objetivo auxiliar a decidir quais medidas de prevenção devem ser tomadas com base nos dados mais recentes.

A matriz de risco é classificada por meio da observação das taxas de incidência de Covid-19 e de casos hospitalizados de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) na semana epidemiológica anterior.

Assim como a cobertura vacinal do esquema primário (duas doses ou dose única) da população vacinável e também a dose de reforço contra a Covid-19.

Levando em consideração esses aspectos, 37 municípios estão classificados em nível alto (vermelho), outros 147 em médio (amarelo) e 111 no baixo (verde).

Imagem ilustra matriz de risco em SCMatriz de Risco divulgado nesta segunda-feira (16) – Foto: SES/Reprodução/ND

De acordo com o boletim epidemiológico desta segunda-feira, Santa Catarina tem 61 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados por pacientes em tratamento da Covid-19.

Esse total representa apenas 5,6% da taxa de ocupação das unidades disponíveis no estado através do SUS (Sistema Único de Saúde. Atualmente, o tempo médio de permanência nas UTIs de pacientes em tratamento da Covid-19 é de 15,7 dias.

Outros 963 estão ocupados por pacientes com outras enfermidades, ou seja, 88,7%. Apesar disso, Santa Catarina tem 62 leitos disponíveis para tratamento na rede pública, representando 5,7% do total.

Conforme o Vacinômetro SC, atualizada nesta segunda-feira, mais de 5,7 milhões de catarinenses já completaram o esquema primário da vacinação contra a Covid-19. Esse número representa 79,175 da população geral e 84,87% dos vacináveis de Santa Catarina.

Entre eles, 2.469.336 pessoas receberam a dose de reforço, representando 44,31% da população acima de 18 anos e 75,94% maior de 60 anos.

+

Saúde

Loading...