SC tem 67% dos leitos de UTI ocupados e dois hospitais lotados

Unidades em Joinville e São Bento do Sul ficaram lotadas 24h após lista de superlotação apresentar somente um hospital nesta situação no Estado

Os 1.546 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da rede pública de Santa Catarina estão lotados em 67,9%. As informações são do boletim epidemiológico desta sexta-feira (11).

Dos leitos ocupados, 395 são pacientes da Covid-19 e 654 pacientes com outras enfermidades.

Maioria dos pacientes, tanto na rede pública quanto na rede privada, estão em ventilação mecânica, apresentando quadro mais grave – Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Arquivo/Secom

Isso deixa 497 leitos ainda livres no Estado, mas, apesar disso, algumas unidades encontram se lotadas.

Atualmente o Hospital Bethesda, de Joinville, e o Hospital Sagrada Família, em São Bento do Sul, encontram-se em superlotação, sem nenhum leito de UTI livre.

Em termos regionais, a região Norte teve uma alta na ocupação, e passa a ter mais de 80% dos leitos ocupados, enquanto três regiões (Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Foz do Rio Itajaí) ficam na casa dos 50%.

Ocupação de leitos por região – Foto: Divulgação/ND

Do total de internados pela Covid-19, são 390 suspeitos e somente cinco confirmados. Enquanto isso, na rede privada, não inserida nos dados citados até aqui, são 84 internados, sendo seis que testaram positivo para a doença e 78 suspeitos.

Além disso, a grande maioria necessita de respiradores, apresentando quadro grave. Na rede pública, 202 pacientes estão em ventilação mecânica, e na rede privada, são 43.

SC chega a 195 mil casos de Covid-19, com 94% de recuperados

Nesta sexta-feira (11), Santa Catarina chegou a 195.701 casos da Covid-19 desde o início da pandemia. Destes, 185.484 (94%) estão recuperados, enquanto 7.720 pacientes ainda estão sendo monitorados e são considerados casos ativos da doença. Até o momento, 2.497 catarinenses morreram da doença.

Nesta atualização foram incluídos 1.525 novos casos e 14 mortes. Proporcionalmente, 2.731 a cada 100 mil catarinenses contraíram o vírus, e dos que contraíram, 1,28% morreram.

+

Saúde