SC tem a pior classificação de ocupação hospitalar, diz Fiocruz; veja os níveis da escala

Segundo o balanço, Estado está em situação crítica de leitos e Brasil vive seu maior colapso hospitalar: "Estamos diante de uma catástrofe", alerta a publicação

Santa Catarina está, pela quarta semana seguida, em situação crítica de ocupação hospitalar, com taxa acima de 90%. O balanço, feito pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), foi divulgado na terça-feira (16).

A edição destacou a ocupação hospitalar na Capital catarinense, em 98%A edição destacou a ocupação hospitalar na Capital catarinense, em 98% – Foto: NDTV/Reprodução/ND

As taxas de ocupação são classificadas em zona de alerta crítico (vermelho) quando iguais ou superiores a 80%, em zona de alerta intermediário (amarelo) quando iguais ou superiores a 60% e inferiores a 80%, e fora de zona de alerta (verde) quando inferiores a 60%.

Além de Santa Catarina, outros 23 Estados e o Distrito Federal apresentam índices acima de 80% – o que representa 88% do país em estado crítico de leitos. Segundo os pesquisadores, esse é o maior colapso sanitário e hospitalar da história do Brasil.

A edição destacou, ainda, a ocupação hospitalar na Capital catarinense, que estava em 98% na data da publicação.

Santa Catarina está há quatro semanal em nível crítico de leitos – Foto: Fiocruz/Divulgação/NDSanta Catarina está há quatro semanal em nível crítico de leitos – Foto: Fiocruz/Divulgação/ND

A situação em todo o Sul do Brasil é crítica. Inclusive, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), se encontrou com os chefes do Executivo dos Estados vizinhos, nesta quarta-feira (17), para tratar de medidas conjuntas contra a Covid-19.

Fiocruz faz alerta

A Fiocruz alerta que, para evitar ainda mais casos e mortes, é necessário prevenção e controle, incluindo maior rigor nas medidas de restrição às atividades não essenciais. Segundo o órgão, a última semana apresentou números recordes de casos e de óbitos por Covid-19.

“Quando a capacidade de resposta, como as ações desenvolvidas pelos serviços e sistemas de saúde, se apresenta em uma situação extremamente crítica ou mesmo em colapso, como se vê em quase todo o país, sendo incapaz de atender às necessidades de todos os pacientes graves e levando os trabalhadores da saúde a situações de exaustão, estamos próximos ou diante de uma catástrofe”, alerta a Fiocruz na publicação.

+

Saúde

Loading...