SC tem aumento de casos de SRAG entre crianças em 2022, aponta Fiocruz

Apesar da queda de casos no cenário nacional, a mesma condição não se repete entre crianças; boletim aponta que o coronavírus é o possível causador do aumento na faixa etária entre 5 e 11 anos

Santa Catarina registra aumento de casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em crianças entre 0 e 11 anos durante os dois primeiros meses de 2022, aponta boletim InfoGripe da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) publicado na última sexta-feira (4).

Imagem mostra criança usando máscara azul e no colo de uma mulher de costasFaixa etária até 11 anos apresenta aumento de casos de SRAG – Foto: Taylor Brandon/Unsplash/ND

De acordo com os pesquisadores, o cenário nacional é de queda de casos de SRAG no cenário de longo e curso prazo. No entanto, o aumento de síndrome gripal em crianças foi identificado em diversos estados como, por exemplo, Santa Catarina ao longo de fevereiro.

Dados laboratoriais apontam que o VSR (Vírus Sincicial Respiratório) é o possível responsável pelo aumento em crianças na faixa etária de 0 até 4 anos, principalmente no mês de fevereiro. O vírus é causador da maioria dos casos de infecções do trato respiratório em bebês.

Ainda conforme o boletim da Fiocruz, observou-se no grupo entre 5 e 11 anos que a parada de queda entre os positivos pode ter ocorrido por conta da Covid-19 durante a segunda quinzena de fevereiro, podendo estar associada à retomada do crescimento nos casos de SRAG nessa faixa etária.

De acordo com o Vacinômetro SC, apenas 30,82% das crianças entre 5 e 11 anos receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em Santa Catarina, segundo atualização desta terça-feira (8).

Veja a evolução dos casos por faixa etária em SC

Pesquisadores apontam que casos de SRAG aumentou entre crianças – Foto: Fiocruz/Divulgação/NDPesquisadores apontam que casos de SRAG aumentou entre crianças – Foto: Fiocruz/Divulgação/ND

Mais de 81,7 mil casos de SRAG foram notificados durante o ano epidemiológico 2022 até o dia 26 de fevereiro. Entre eles, 48.962 (59,9%) com resultado laboratorial positivo para algum vírus respiratório, 19.257 (23,6%) negativos, e ao menos 8,9 mil (10,9%) aguardando resultado.

Entre os casos positivos, 87,6% correspondem aos casos de Covid-19, 2,1% ao VSR, 0,1% Influenza B e outros 5,9% da Influenza A.

A SES (Secretaria de Estado da Saúde) foi procurada pela reportagem do ND+ para se manifestar sobre o aumento de casos entre crianças, mas ainda não retornou até a publicação da reportagem. O espaço segue aberto.

Importância da vacinação contra a Covid-19

Ainda conforme o boletim semanal da Fiocruz, com o avanço da cobertura vacinal na população adulta, as faixas etárias de 60 anos ou mais voltaram a ser os grupos com maior incidência semanal de casos e mortes por SRAG com resultado de RT-PCR positivo para Covid-19.

“Também se destaca o fato de que o aumento de novos casos durante o período de predomínio da variante Ômicron, iniciada ao final de 2021, resultou na maior incidência registrada entre crianças de 0-4 e 5-11 anos desde o início da epidemia. Entre os adolescentes de 12-17 anos também se observa registro próximo ao pico de maio de 2021″, aponta boletim.

Dessa forma, o boletim detalha que as situações pode estar associadas ao fato de que as faixas etárias estavam iniciando a vacinação contra a Covid-19 no final de 2021.

De acordo com o Vacinômetro SC, atualizado nesta terça-feira (8), Santa Catarina tem 76,53% da população com o esquema vacinal primário completo, ou seja, mais de 5,5 milhões de pessoas.

Além disso, outros 1,8 milhão já receberam a dose de reforço. Esse grupo representa 33,73% dos catarinenses.

Por outro lado, 6,1 milhões receberam, no mínimo, a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Esse número representa 84,26% da população geral.

Conforme o boletim epidemiológico da última segunda-feira (7), Santa Catarina tem 10.675 casos ativos, ou seja, pessoas que ainda não se recuperaram e ainda podem transmitir a doença. Em comparação ao boletim de domingo (6), houve um aumento de quase 1,8 mil ativos.

Evolução dos casos ativos de Covid-19 em Santa Catarina – Foto: SES/Reprodução/NDEvolução dos casos ativos de Covid-19 em Santa Catarina – Foto: SES/Reprodução/ND

No total, mais de 1,6 milhão de casos já foram confirmados e 21.469 catarinenses já morreram em decorrência da doença. A taxa de letalidade caiu para 1,32%.

Outros 86 testes estão em análise no Lacen/SC (Laboratório Central de Saúde Pública). Por outro lado, 1.600.379 pessoas se recuperaram da doença neste mesmo período em Santa Catarina.

Já em relação à taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para tratamento de pacientes com Covid-19, 46,78% das 404 unidades ativas estão ocupadas, ou seja, outros 215 estão disponíveis, conforme o painel de monitoramento atualizado na manhã da última segunda-feira (7).

+

Saúde

Loading...