SC tem interesse em participar de testes com 3ª dose da Astrazeneca

Anvisa autorizou o estudo clínico nesta segunda-feira (19); Santa Catarina não está entre os estados anunciados, mas Dive informou que quer fazer parte

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou o estudo clínico para análise da aplicação da terceira dose da vacina da Astrazeneca contra a Covid-19 no Brasil. Cinco estados brasileiros foram anunciados para o estudo. Santa Catarina não está incluída, mas a Dive (Diretora de Vigilância Epidemiológica) confirmou que quer fazer parte.

A pesquisa, autorizada nesta segunda-feira (19), tem objetivo de avaliar a segurança, eficácia e imunogenicidade (capacidade para provocar resposta imune) da dose extra.

Santa Catarina tem interesse em participar de testes com a Astrazeneca – Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom / Divulgação / NDSanta Catarina tem interesse em participar de testes com a Astrazeneca – Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom / Divulgação / ND

O estudo, patrocinado pela Astrazeneca, será realizado somente no Brasil e contará com 10 mil voluntários. Os Estados anunciados são a Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e São Paulo.

A assessoria de comunicação da Dive informou que, “se o Estado de Santa Catarina for convidado, há interesse em participar”. O órgão não informou se já foi feito algum contato para tratar do assunto.

Serão incluídos na pesquisa voluntários com idade entre 18 e 55 anos, que estejam altamente expostos à infecção com o novo coronavírus, como profissionais de saúde, por exemplo. Gestantes ou pessoas com comorbidades não poderão fazer parte.

Em nota, a Anvisa detalha que trata-se de um estudo de fase 3, controlado, randomizado, simples-cego. A terceira dose da vacina da Astrazeneca será aplicada entre 11 e 13 meses após a segunda dose.

“Após a quebra do cegamento da pesquisa (quando os voluntários ficam sabendo se receberam a vacina ou o placebo), todos os participantes do grupo placebo serão convidados a ser imunizados”, declara a Anvisa.

*Com informações de O Estado de S. Paulo.

+

Saúde

Loading...