SC tem nova alta de 2,8 mil casos da Covid-19

Ocupação das UTIs segue em 75%, com Hospital Florianópolis entrando em superlotação nas últimas 24h

Santa Catarina registrou 2.891 novos casos da Covid-19 durante esta quinta-feira (4), o que deixa um total de 587 mil infectados desde o início da pandemia, com 564 mil já recuperados.

A alta fica acima da média dos últimos dias, sendo que boa parte dos boletins da segunda quinzena de janeiro reportou altas de 2,5 mil confirmações a cada 24h.

Número de recuperados é de cerca de 95% – Foto: Arquivo PessoalNúmero de recuperados é de cerca de 95% – Foto: Arquivo Pessoal

Além disso, 21 novas vítimas do vírus foram contabilizadas, sendo que 6.466 mortes em decorrência do vírus ocorreram até então. A taxa de letalidade, com isso, segue como a menor do país, em 1,10%.

Contudo, nacionalmente, Santa Catarina ainda é , segundo os dados do Conass (Conselho Nacional de Secretarias de Saúde), o 4º Estado com maior número de confirmações de casos e o 12º em mortes pela Covid-19.

A cidade de Joinville, segue como o epicentro, com Florianópolis sendo a segunda cidade com os dados mais críticos.

Em ambos os casos, os municípios somam mais de 20 mil contaminações acima das demais, e em número de óbitos registrados, também encabeçam a lista.

Os municípios com mais casos confirmados da Covid-19 são:

  • Joinville: 54.882
  • Florianópolis: 51.485
  • Blumenau:31.053
  • São José: 22.930
  • Criciúma: 21.267
  • Palhoça: 17.254
  • Balneário Camboriú: 17.141
  • Itajaí: 16.399
  • Brusque: 16.158
  • Chapecó:16.148

Mais de 70 mil catarinenses já foram vacinados

O número de vacinados segue crescendo em Santa Catarina, ainda acima da média de casos confirmados. Os dados divulgados nesta terça (2) indicam que 70.558 catarinenses já foram imunizados, com informações preliminares da DIVE (Diretoria de Vigilância Epidemiológica).

Desse total, são 61 mil trabalhadores da saúde, 6 mil idosos, 260 deficientes, e 2,8 mil indígenas. O número representa menos de 1% da população catarinense.

UTIs seguem ocupadas em 75%

Após a última oscilação, o índice de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) segue em uma proporção que deixa 3 a cada 4 leitos da rede pública do Estado ocupados.

Isso significa que são 1.159 ocupados dentre 1.534 ativos, deixando 375 disponíveis. Dos ocupados, são 473 por pacientes da Covid-19.

Além disso, o número de hospitais lotados segue em nível semelhante. Após ter quase dobrado no dia anterior são, atualmente, oito unidades sem leitos de UTI disponíveis

O número de hospitais que não possui leitos exclusivos para a Covid-19 disponíveis é maior, com doze unidades no total. São justamente estes leitos exclusivos que são utilizados para aferir o risco de cada região no mapeamento estadual, figurando como a variável de “capacidade de atenção”.

Veja a lista de hospitais superlotados:

  • Hospital Florianópolis
  • Hospital Regional São Paulo, em Xanxerê
  • Hospital Maicé, em Caçador
  • Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte
  • Hospital São Braz, em Porto União
  • Hospital São José, em Maravilha
  • Hospital Terezinha Gaio Baso, São Miguel do Oeste
  • Maternidade Dona Catarina Kuss, em Mafra

Somente o hospital de São José e a Maternidade de Mafra não possuem pacientes da Covid-19 dentre seus quadros.

A relação de unidades que está em superlotação acaba apresentando volatilidade, pois uma faixa dos hospitais mantém o índice de ocupação na casa dos 90%. Atualmente, são 10 unidades.

Assim, especialmente as unidades com poucos leitos, acabam somando 100% dos leitos de UTI ocupados em curtos períodos de tempo.

Isolamento social segue abaixo da média

Foram 36,9% dos catarinenses em casa durante a quarta (3), o que deixa o índice abaixo da média nacional, de 38,3%.

Assim, no ranking das Unidades Federativas, Santa Catarina é o 5º Estado menos isolado. Quem lidera é o Amazonas, que apresenta um índice de 50%.

Os dados são da plataforma In Loco, que mapeia 1,5 milhão de catarinenses via smartphone.

Confira o mapa nacional:


+

Saúde