SC terá ‘Dia D’ de multivacinação para crianças e adolescentes; veja vacinas e idades

A campanha para atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente vai até o dia 29 de outubro; nos postos de saúde são oferecidas 18 vacinas que protegem contra mais de 20 doenças

Será realizado em todo o estado de Santa Catarina neste sábado (16) o ‘Dia D’ da Campanha de Multivacinação para atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes de até 14 anos. Todos os municípios ofereceram pontos de vacinação durante todo o dia, das 8h às 17h.

Campanha para atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente vai até o dia 29 de outubro – Foto: Fernando Frazão/Agência BrasilCampanha para atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente vai até o dia 29 de outubro – Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A Campanha para atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente vai até o dia 29 de outubro. É importante ir até um posto de saúde com a caderneta em mãos para verificar a situação vacinal dos filhos. Vale lembrar que nos postos são oferecidas 18 vacinas que protegem contra mais de 20 doenças.

Arieli Schiessl Fialho, gerente da divisão de imunização da Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) de Santa Catarina, pede que pais e responsáveis que tenham dificuldades de levar os filhos nos postos durante a semana aproveitem a data.

“O Dia D é um sábado em que os postos de vacinação dos municípios ficam abertos, excepcionalmente, o dia todo para a ação”, afirma Arieli. “Nós sabemos que muitos pais não conseguem levar os filhos durante a semana. Então, o dia D é a oportunidade que eles têm para atualizar a caderneta dos filhos”, finaliza a gerente.

A Campanha de Multivacinação

Em uma semana de campanha, Santa Catarina contabilizou a atualização da caderneta de 20.170 crianças e adolescentes com as mais diversas vacinas que fazem parte do Calendário Nacional de Vacinação para pessoas até 14 anos.

O levantamento foi realizado pela Dive do Estado em conjunto com os municípios e trás um alerta para o número de crianças e jovens que estavam com a caderneta desatualizada.

“Não podemos deixar crianças e adolescentes sem a vacinação. Falta de vacina é sinônimo de falta de proteção, o que abre portas para doenças”, explica a chefe da divisão de imunização da Dive, Chaiane Natividade de Souza Gonçalves.

“Nosso Estado sempre foi um dos que mais se destacaram positivamente na cobertura vacinal e, por esse motivo, conseguimos conter e evitar surtos de diversas doenças”, continua. “Mas com as quedas nas coberturas que temos notado ao longo dos anos, essa situação pode se modificar e podemos voltar a registrar casos de doenças que já não ocorriam mais em nosso território”, conclui Chaiane Natividade.

+

Saúde

Loading...