Secretário de Saúde pede “carnaval seguro” para entidades empresariais

Motta Ribeiro alerta que terceiro pico poderia ser ainda mais forte, e cuidados durante o período podem possibilitar um retorno às aulas

Foi solicitado um “Carnaval Seguro” por parte do secretário de Estado de Saúde, André Motta Ribeiro, que se reuniu com a Facisc (Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina) durante esta quinta-feira (21).

O Estado tem cerca de 17 mil casos ativos atualmente, possibilitando um “terceiro pico ainda mais forte“, conforme explicitado pelo secretário.

Terceiro pico da pandemia pode ser ainda mais forte, segundo o Secretário de Estado da Saúde – Foto: Anderson Coelho/NDTerceiro pico da pandemia pode ser ainda mais forte, segundo o Secretário de Estado da Saúde – Foto: Anderson Coelho/ND

O indicativo é de que, em breve, seja publicada uma abreviação dos decretos e portarias restritivos, que atualmente encontram-se em releitura pela pasta.

Motta evidenciou o panorama atual da pandemia, correlacionando-o com o plano de vacinação que entrou em curso nesta semana.

“A manifestação da doença com picos cada vez mais altos de casos, mas também número de recuperados cada vez mais altos”, disse.

Na ocasião, foi pedido que a entidade incentivasse um carnaval resguardado entre as demais associações empresariais.

Segundo o secretário, isso deve possibilitar o retorno às aulas e também o retorno total das atividades comerciais.

“Não podemos ser radicais, mas temos que ter uma situação de controle para não termos prejuízos para a saúde”, disse o presidente da Facisc, Sérgio Rodrigues Alves,  que também alertou que sequer deveria se falar em carnaval.

+

Saúde