Serviço de Escuta e Acolhimento de Chapecó já atendeu mais de 2 mil pessoas

Desde abril deste ano, a equipe de psicólogos orienta população a como cuidar da saúde mental durante a pandemia

Desde o dia 15 de abril, pouco mais de um mês desde que a pandemia da Covid-19 foi anunciada em todo o país, o Serviço de Escuta e Acolhimento de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, já atendeu até o momento 2.113 pessoas.

Atendimento é oferecido pela Secretaria Municipal de Saúde – Foto: Willian Ricardo/ND

Trinta dias após iniciar o serviço especializado com psicólogos através de uma ligação telefônica, a média diária tem sido em 25 atendimentos. No dia 25 de junho teve o maior número registrado de ligações, ao todo 41.

Conforme a psicóloga e coordenadora de saúde mental, Luciana Bertaso de Azevedo, a equipe é composta por sete profissionais que de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h tem atendido demandas das mais variadas possíveis.

“Atendemos ligações de queixas em conflitos familiares que surgiram em meio à pandemia, isso inclui violência física, conflito de casal, crises de ansiedade, depressão, insegurança na questão financeira, pessoas que perderam o emprego, dificuldades para dormir, medo da doença em contrair o vírus e até mesmo pessoas com risco de suicídio”, relata a psicóloga.

Dos casos mais graves, quando são identificadas situações em que as pessoas demonstram a pretensão de suicídio é feito o encaminhamento para acompanhamento psicológico presencial com o CAPSI (Centro de Atendimento Psicológico). Da mesma forma, quando são identificadas vítimas de violência, elas são encorajadas a efetuar denúncias.  

A psicóloga destaca que as pessoas são orientadas a praticar atividades de lazer, exercícios físicos, cozinhar, ler livros, assistir filmes, entre outras práticas que ocupem a mente com coisas positivas e ajudem a passar por esse momento conturbado. 

 

+

Saúde