Setor de eventos pode ter novas regras após reunião do Coes em SC

Categoria pediu apoio à governadora interina Daniela Reinehr; setor de gastronomia também reivindica novas medidas

Com casas noturnas fechadas e a realização de shows proibida, o setor de eventos de Santa Catarina buscou apoio junto à governadora interina Daniela Reinehr em reunião na tarde desta terça-feira (13).

Governadora interina Daniela Reinehr recebeu representantes do setor de eventos – Foto: Ricardo Wolffenbüttel/ SECOMGovernadora interina Daniela Reinehr recebeu representantes do setor de eventos – Foto: Ricardo Wolffenbüttel/ SECOM

Segundo o governo estadual, Daniela solicitou que as demandas da categoria sejam analisadas pelo Coes (Centro de Operações de Emergências em Saúde) durante reunião do grupo na próxima quinta-feira (15).

“Nós sabemos que o setor de eventos é um dos mais afetados pela pandemia. Precisamos construir uma solução juntos. O Coes vai analisar a situação e buscar esse encaminhamento. Trataremos dessa questão com muita responsabilidade”, diz a governadora.

A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, afirmou que a equipe técnica já recebeu o documento com as reivindicações e deve fazer uma análise criteriosa. “Daremos um encaminhamento técnico e com celeridade a essa questão. Sabemos da angústia do setor, que  é um dos mais atingidos pela pandemia”, afirma.

Setor de gastronomia também busca apoio

A categoria de gastronomia não participou da reunião desta terça, mas também reivindicou medidas ao gabinete da governadora na última semana. Entre as demandas, estão a ampliação do horário de funcionamento, a substituição da restrição de capacidade a 25% e a extinção da limitação na venda de bebidas alcoólicas.

Raphael Dabdab, presidente da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), argumenta que mais de 30% dos estabelecimentos de gastronomia catarinenses já fecharam as portas e que 45 mil postos de trabalho já foram perdidos pelo setor no Estado.

“Levamos propostas de medidas mais seguras para a redução do contágio e que compatibilizam mais com a atividade. Porém, até o momento essas sugestões não foram contempladas e as medidas do nosso setor foram apenas prorrogadas”, afirma Raphael.

O Movimento SOS Gastronomia, formado por empresários do ramo, programou uma carreata para a próxima quinta-feira (15), a partir das 14h, em várias regiões do Estado com a intenção de chamar a atenção para a necessidade de revisão do atual decreto.

+

Saúde