Sindicância conclui que não há como comprovar falta de vacinação em crianças de Camboriú

Investigação foi feita após mulher dizer que enfermeira não aplicou vacina em sua filha no mês de outubro de 2013

Uma sindicância investigatória aberta pela prefeitura de Camboriú para apurar se havia irregularidades na aplicação de vacinas em crianças na Policlínica Central da cidade concluiu que não há como comprovar o fato. Em outubro de 2013, uma denúncia foi feita para a secretaria de Saúde para uma mãe, que afirmou que uma enfermeira não aplicou uma vacina em sua filha.

Divulgação

Sindicância ouviu testemunhas, profissionais da saúde e a Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina

Após a denúncia, a profissional foi afastada do cargo e começou a trabalhar em outra unidade de saúde de Camboriú. A secretaria de Saúde começou a investigar o caso e, depois de ouvir as partes envolvidas e também opiniões de outros profissionais da saúde, laboratórios e a Vigilância Epidemiológica de anta Catarina, foi feito um relatório. Nele, laudos afirmam que não há como comprovar a falta de vacinação das crianças.

“Durante os últimos anos não tivemos nenhuma alteração no quadro epidemiológico da cidade. E com a finalização do processo, mais uma vez, constatamos que não existe prova de irregularidades no caso”, afirma a secretária de Saúde, Márcia Freitag.

Atualmente, a enfermeira está afastada do trabalho por licença médica. Mas, conforme a prefeitura, assim que o período da licença passar ela pode voltar ao cargo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...