Testes com vacina chinesa para coronavírus começam nesta terça em São Paulo

Carga com 20 mil doses da vacina será distribuída a 12 centros médicos no Brasil responsáveis por aplicação e acompanhamento de voluntários

Começam nesta terça-feira (21) os testes do governo de São Paulo para a CoronaVac, a vacina contra o coronavírus proveniente da China, em 12 centros médicos e acadêmicos espalhados pelo Brasil. Após verificação no Instituto Butantan, a carga, com 20 mil doses, será distribuida a 12 centros de pesquisa responsáveis pelo recrutamento, aplicação e acompanhamento dos voluntários.

Terceira e última fase de testes da vacina será realizada no Estado de São Paulo – Foto: Freepik/Reprodução

Os testes da vacina começam nesta terça-feira (21) no Hospital da Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, na capital paulista. A terceira fase de testes no HC será direcionada a 890 voluntários. Os pesquisadores do hospital vão analisar os voluntários em consultas agendadas a cada duas semanas. A estimativa é concluir as primeiras análises em até 90 dias.

Outros onze centros de pesquisa receberão as doses de modo escalonado. O estudo tem como meta a inclusão de cerca de 9 mil voluntários nesses polos.

Entre os voluntários, metade receberá duas doses do imunizante num intervalo de 14 dias e a outra metade receberá duas doses de placebo, uma substância com as mesmas características, mas sem os vírus, ou seja, sem efeito.

Unidades responsáveis pelos testes

As unidades do estado de São Paulo responsáveis pelos testes incluem o Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Hospital Israelita Albert Einstein, Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas), Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto.

As pesquisas também serão realizadas na Universidade de Brasília (UnB), Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas de Fiocruz, no Rio de Janeiro, a Universidade Federal de Minas Gerais, Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul e Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Os testes serão acompanhados por uma comissão de pesquisadores internacionais.

+

Saúde