“Vacina no Brasil não pode levar à falsa sensação de segurança”, diz OMS

Vice-diretora-geral lembra que ainda vai demorar para o país conseguir imunidade de rebanho e que medidas de controle devem ser reforçadas

Apesar de o início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil ser uma boa notícia, a vice-diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Mariângela Simão, lembra que a transmissão do vírus continua acontecendo e que não é hora de baixar a guarda.

Serão necessários alguns meses para que a população seja imunizada em quantidade suficiente para que o vírus não consiga circular – Foto: FÁBIO VIEIRA/METRÓPOLESSerão necessários alguns meses para que a população seja imunizada em quantidade suficiente para que o vírus não consiga circular – Foto: FÁBIO VIEIRA/METRÓPOLES

“É muito bem-vindo o início da campanha de vacinação. Mas, ao mesmo tempo, isso não pode levar a uma falsa sensação de segurança”, afirmou, em entrevista à Bandnews/Uol, nesta segunda-feira (18).

Ela explica que ainda serão necessários alguns meses para conseguir que a população seja imunizada em quantidade suficiente para que o vírus não consiga circular. “Mais do que nunca, é extremamente importante que as medidas de controle sejam intensificadas“, diz. Usar máscaras, adotar o distanciamento social e manter a higiene constante das mãos são hábitos necessários até que a pandemia esteja controlada.

Como vem dizendo semanalmente nas coletivas de imprensa da OMS, Mariângela afirma que não é o momento de relaxar, muito menos quando se tem “uma luz no fim do túnel” com a chegada da vacina.

+

Saúde