Vacinação contra Covid-19 continua nas UPAs nesta sexta-feira (22) na Capital

Profissionais de saúde que atuam nestas e outras unidades de saúde, UTIs, além de idosos em instituições de longa permanência, relatam emoção e importância da imunização para o trabalho e o dia a dia

Nem foi preciso despertador. A ansiedade levou o médico pediatra Fábio Alves Schneider a acordar mais cedo na manhã desta quarta-feira (20), data em que, após dez meses de atuação na linha de frente atendendo pacientes com sintomas de Covid-19 na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Norte, ele recebeu a vacina contra a doença em Florianópolis.

Além do médico Fábio Alves Schneider, a também pediatra Adriana Vasconcellos foi a primeira a ser vacinada na UPA Norte, em Florianópolis – Foto: Foto: Chaiana Muller/PMF/Divulgação/NDAlém do médico Fábio Alves Schneider, a também pediatra Adriana Vasconcellos foi a primeira a ser vacinada na UPA Norte, em Florianópolis – Foto: Foto: Chaiana Muller/PMF/Divulgação/ND

Para ele, assim como os outros profissionais da saúde que trabalham nas unidades da Capital, o dia será inesquecível. “Para nós, médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos de enfermagem e todos os profissionais de apoio, do setor administrativo, coordenação, transporte e limpeza; hoje é um dia importante, um marco na reviravolta da luta contra a Covid-19”, explica.

Além de Schneider, outros médicos como a também pediatra Adriana Vasconcellos,  receberam as doses. Ela foi a primeira a ser vacinada na UPA Norte e é aservidora que trabalha há mais tempo em UPAs da Capital desde 10 de janeiro de 2005.

Fábio conta que a pandemia e a rotina diária nas unidades de saúde provocaram ansiedade em todos os profissionais. “Havia o medo de como a doença poderia evoluir… O número grande de mortes em profissionais da saúde em todo mundo e também o medo de levar doença para os familiares. A chegada da vacina com certeza diminuirá está possibilidade, porém ainda devemos manter as condutas estabelecidas de usar o equipamento de proteção e distanciamento social”, alerta o médico.

Esta, aliás, é a orientação do médico e também de outros especialistas para toda a população durante esse período de vacinação contra a Covid-19. “A recomendação é fazer a vacina assim que for chamado a fazer, mas manter o isolamento social e proteção, pois sabemos que a vacinação vai levar bastante tempo e há a possibilidade, como em qualquer vacina, de falhas na imunização. O correto, neste caso, é sempre procurar seu médico para orientações mais detalhadas”, esclarece Fábio Schneider.

O prefeito Gean Loureiro reforça as instruções. “Começamos a vacinação, que era tão esperada, mas devemos todos manter os cuidados de prevenção, como o isolamento social, o uso de máscaras, de álcool gel, pois a imunização será feita em fases e precisamos da colaboração de todos para continuarmos reduzindo a curva de contágio na Capital”, afirma.

 Imunização continua nesta sexta-feira (22)

Ao todo, já foram aplicadas 1.708 doses de vacina contra o coronavírus em Florianópolis. Apenas nesta quarta-feira (20) foram 1.371 doses para a imunização de profissionais das unidades de saúde da Capital, idosos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas.

Nesta sexta-feira (22), de acordo com a Secretaria de Saúde de Florianópolis, a vacinação continuará a ser realizada para os profissionais das UPAs, UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), serviços de urgência e emergência e ILPIs  (Instituições de Longa Permanência para Idosos).

José Antônio Felicetti, de 61 anos, foi um dos primeiros idosos a serem vacinados em uma destas instituições. Ele conta que não vê as filhas e as netas há dez meses, devido à pandemia do coronavírus.

José Antônio Felicetti, de 61 anos, foi um dos primeiros idosos a serem vacinados em instituições de longa permanência na Capital – Foto: Chaiana Muller/PMF/Divulgação/NDJosé Antônio Felicetti, de 61 anos, foi um dos primeiros idosos a serem vacinados em instituições de longa permanência na Capital – Foto: Chaiana Muller/PMF/Divulgação/ND

Emocionado, ele aguarda, ansioso, o momento de poder reencontrar a família após o período de imunização. “Depois da vacina poderemos nos abraçar e eu poderei finalmente ver milhas filhas. Sou muito agradecido aos profissionais de Saúde, chegou mais rápido do que eu esperava”, comenta.

Plano municipal para a vacinação

Segundo o plano municipal para vacinação contra a Covid-19 de Florianópolis, a primeira fase, que é realizada agora, se destina aos trabalhadores da área de saúde, idosos acolhidos em Instituições de Longa Permanência, idosos acima de 75 anos, idosos acamados, posteriormente idosos acima de 60 anos e pessoas com deficiência maiores de 18 anos institucionalizados.

Entre os profissionais de saúde, explica o município, a prioridade será para os que atuam no cuidado de pacientes graves. A estratégia é começar pelas UTIs e posteriormente seguir para os profissionais que atendem diretamente pessoas com sintomas de Covid-19 que serão vacinados em seus locais de trabalho. As ampliações para a imunização de outros profissionais ocorrerão de acordo com os quantitativos de vacina que chegarem à cidade.

 Segunda e terceira fases

Na fase 2, serão imunizadas pessoas de 60 a 74 anos residentes em Florianópolis.

A terceira fase será composta moradores do município com comorbidades especificadas no plano de vacinação como diabetes, câncer, IMC acima de 40 e transplantados, por exemplo. As datas das próximas etapas serão divulgadas conforme envio dos imunizante e programação do Ministério da Saúde.

Para as demais fases de vacinação, as pessoas que ainda não tiverem cadastro no sistema municipal de saúde (prontuário eletrônico) poderão, por meio de um aplicativo, abrir cadastro sem se deslocar às unidades de saúde.

A Secretaria de Saúde de Florianópolis informa que as pessoas que já se consultaram em algum centro de saúde, UPA ou policlínica, já receberam vacinas em algum momento ou pegaram medicamentos em alguma farmácia municipal, já têm cadastro e poderão acessar seus dados pelo aplicativo.

Durante todo o período de imunização, os centros de saúde continuarão atendendo a população normalmente durante o período de imunização.  A Prefeitura da Capital destaca ainda que os locais de vacinação contra a Covid-19 serão divulgados de acordo com a população que será imunizada em cada fase do plano municipal de vacinação e conforme as doses chegarem à cidade

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo

+

Prefeitura de Florianópolis