Veja como estão os trigêmeos de SC um ano após a mãe vencer a Covid-19

Alice, Manuela e Théo estão espertos e saudáveis curtindo a vida ao lado da família em Maravilha, no Oeste do Estado

Um ano e quatro meses após vencerem a batalha pela vida, os trigêmeos Alice, Manuela e Théo, que nasceram prematuros no dia 24 de fevereiro de 2021, depois que a mãe pegou Covid-19, esbanjam saúde e alegria.

A mãe, Caroline Grimaldi Gotardo, precisou ser intubada em decorrência de complicações do vírus um dia após os filhos nascerem. A família é de Maravilha, no Oeste de Santa Catarina.

trigêmeosAlice, Manuela e Théo com a irmã Ana Lívia, que fará 3 anos. – Foto: Irno José Gotardo/Arquivo Pessoal/Divulgação/ND

O pai, Irno José Gotardo, conta que o primeiro ano dos filhos foi de muitas consultas médicas para o acompanhamento com especialistas do pulmão, coração e também neurológico. “Foi desafiador, mas graças a Deus hoje eles estão bem, espertos e saudáveis. Minha esposa também está totalmente recuperada da Covid-19”, relata.

Aline e Manuela caminharam com 1 ano e 2 meses, já Théo demorou um pouco mais para dar os primeiros passos, mas os três já estão caminhando e brincando pela casa. O pai conta que eles ainda não foram para a escola, mas possivelmente irão após o inverno. Por enquanto, os irmãos mais velhos Giovana e Gustavo ajudam os pais a cuidar dos caçulas.

Diversão é garantida entre os irmãos. – Foto: Irno José Gotardo/Arquivo Pessoal/Divulgação/NDDiversão é garantida entre os irmãos. – Foto: Irno José Gotardo/Arquivo Pessoal/Divulgação/ND

Vitória da vida

O ano de 2021 foi desafiador para a família Gotardo. Após passar 21 dias internada se recuperando da Covid-19, Caroline recebeu alta, mas precisou voltar para casa sem os filhos, que permaneceram internados na UTI Neonatal do HRO. Alice e Manuela já haviam recebido alta e aguardavam a volta do irmão para casa.

No dia 5 de maio de 2021 o menino havia sido transferido do HRO (Hospital Regional do Oeste), em Chapecó, para o Hospital São José, em Maravilha. Mais perto da mãe, Théo precisava aprender a mamar para receber alta e voltou para casa no dia 15 de maio, após ficar 81 dias internado. A felicidade da família ficou completa.

Relembre a história

Caroline e Irno já são pais de outros três filhos: Gustavo Grimaldi Gotardo, de 17 anos, Giovana Grimaldi Gotardo, de 12 anos e Ana Lívia Grimaldi Gotardo, de pouco mais de quase 3 anos, mas em agosto de 2020 descobriram que a família iria aumentar.

O casal teve uma surpresa ao descobrir que Caroline estava grávida de trigêmeos. Por ser uma gravidez de risco, a mãe era acompanhada de perto para garantir a segurança dela e dos bebês. Quando completou 27 semanas, ela foi internada no HRO (Hospital Regional do Oeste), em Chapecó, para verificar se estava tudo bem com os bebês.

Mamãe com os seis filhos em casa, logo após a alta. – Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução/NDMamãe com os seis filhos em casa, logo após a alta. – Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução/ND

Uma semana depois foi liberada, uma vez que com a superlotação nos hospitais, a intenção era manter a mãe segura. Na semana seguinte Caroline retornou para casa e no outro dia apresentou febre, dor de garganta, tontura e falta de ar.

Ela e o esposo foram procurar atendimento em Maravilha. O exame para Covid-19 foi realizado e deu positivo, além dela, apenas a pequena Ana Lívia testou positivo, mas em dois dias se recuperou bem. Com 30 semanas a mãe foi internada novamente e os trigêmeos nasceram prematuros. Pouco mais de um ano depois, a família comemora a vitória da vida.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...