Veja dicas para evitar doenças e perigos nos cemitérios de SC neste feriado de Finados

Confira as orientações da Vigilância Epidemiológica sobre os cuidados nas homenagens

O feriado de Finados é nesta terça-feira (2) e muitas pessoas costumam visitar cemitérios do Estado e homenagear com flores pessoas que já se foram. Porém, há cuidados para evitar o acúmulo de água nos túmulos, já que isso propicia o aparecimento do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya.

Há cuidados para vasos de flores artificiais e naturais nas homenagens em cemitérios – Foto: Divulgação/PMSJ/NDHá cuidados para vasos de flores artificiais e naturais nas homenagens em cemitérios – Foto: Divulgação/PMSJ/ND

Segundo a Vigilância Epidemiológica de Blumenau, as pessoas precisam evitar colocar recipientes que acumulam água. Em caso de vasos de flores artificiais, eles devem estar furados. Já os de flores naturais não devem conter plástico no entorno, e nenhum deles pode apresentar suporte de pratos.

Os administradores e servidores que trabalham nos cemitérios são orientados a remover locais que têm condição de acúmulo de água. “É muito importante que os proprietários mantenham esses locais sempre limpos e sem nenhum local que possa acumular água”, declara Eleandra Casani, supervisora do “Programa de Combate à Dengue” de Blumenau.

Ações no combate do mosquito

No município de Presidente Getúlio, no Alto Vale do Itajaí, a vigilância colocou faixas com a frase “Combater o mosquito da dengue é tarefa de todos” no cemitério da cidade para alertar os moradores a respeito da água parada.

Faixa para conscientizar as pessoas foi anexada em cemitério de Presidente Getúlio – Foto: Reprodução/Presidente GetúlioFaixa para conscientizar as pessoas foi anexada em cemitério de Presidente Getúlio – Foto: Reprodução/Presidente Getúlio

Em Blumenau, o programa da vigilância faz uma ação, após o dia de Finados, de eliminação de criadouros e reservatórios que acumulam água, afim de evitar a propagação do mosquito.

Lei Estadual

A lei de Santa Catarina de n° 18.024, criada em 24 de outubro de 2020, estabelece normas para evitar a propagação de doenças transmitidas, tais como a febre amarela (Aedes albopictus) e dengue (Aedes aegypti).

Dentre os regulamentos estão:

Art. 3º Aos proprietários, locatários ou responsáveis por propriedades particulares, ou não, localizados no Estado de Santa Catarina, ficam obrigados a adotar medidas de controle que impeçam a proliferação de Aedes aegypti e Aedes albopictus, onde compete:

(…) III – trocar a água dos vasos de plantas em intervalos máximos de 5 (cinco) dias, manter plantas aquáticas em areia umedecida e manter com areia os pratos de vasos de plantas impedindo nos pratos águas emersas ou acúmulo de água;

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...