VÍDEO: Após suspeita em Joinville, médico explica o que é o fungo negro

Caso suspeito é de um paciente de 52 anos, morador da zona Norte da cidade. Ele tem histórico de comorbidades (diabetes mellitus e artrite reumatoide)

O médico infectologista da Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina), Fábio Gaudenzi, confirmou que a Secretaria de Estado da Saúde está monitorando o possível caso de mucormicose, popularmente conhecido como fungo negro, em um paciente de Joinville, no Norte do Estado.

Médico da Dive fala sobre a suspeita de fungo negro em Joinville – Foto: Dive/DivulgaçãoMédico da Dive fala sobre a suspeita de fungo negro em Joinville – Foto: Dive/Divulgação

“Importante lembrar que essa doença, a mucormicose, é uma infecção fúngica invasiva grave e que pode acometer as pessoas que já estão com a imunidade muito reduzida”, comenta o médico.

Segundo Gaudenzi, a mucormicose é um fungo que se encontra no ambiente geral e normalmente é inalada pelas pessoas. “Esse fungo estando em nosso sistema imunológico com sua função preservada, nosso organismo vai inativa-lo, destruí-lo e não vai evoluir como doença”, explica.

“É importante lembrar que a Índia notificou a OMS (Organização Mundial da Saúde) de um aumento de casos de mucormicose relacionada com a Covid-19. É importante salientar que está sendo feito uma investigação para entender qual é a causa específica desse aumento, se realmente a relação direta com a infecção pelo covid-19 ou outros fatores de risco envolvidos”, completa.

A investigação também vai acontecer no Brasil. “Todos os casos serão monitorados pelas vigilâncias epidemiológicas municipais”, finaliza o médico.

Veja o vídeo com a explicação:

Caso suspeito

O caso suspeito é de um paciente de 52 anos, morador da zona Norte da cidade. Ele tem histórico de comorbidades (diabetes mellitus e artrite reumatoide).

No dia 20 de fevereiro, ele apresentou sintomas gripais e realizou o teste de antígeno no dia 23, confirmando o diagnóstico para Covid-19.

Provável caso de mucormicose (fungo negro) é acompanhado pela Secretaria da Saúde de Joinville – Foto: ReproduçãoProvável caso de mucormicose (fungo negro) é acompanhado pela Secretaria da Saúde de Joinville – Foto: Reprodução

Em 19 de março, em função de uma fraqueza generalizada relacionada com a Covid-19, foi internado em um hospital da rede particular. Teve alta no dia 4 de abril, com melhora geral do quadro de saúde.

Por este motivo, ele iniciou imediatamente acompanhamento com médico especialista. O homem então foi internado novamente no dia 21 de maio, para realização de procedimento cirúrgico, que foi efetivado no dia 26 deste mês.

Por ter apresentado cetoacidose diabética, uma complicação metabólica caracterizada por fatores relacionados com a diabetes, o paciente teve uma celulite facial, que prejudicou parcialmente a clareza da visão.

Por este motivo, ele iniciou imediatamente acompanhamento com médico especialista. O homem então foi internado novamente no dia 21 de maio, para realização de procedimento cirúrgico, que foi efetivado no dia 26 deste mês. Ele segue internado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde