Vídeo mostra aflição de médicos que atuam nas UTIs Covid em Chapecó

Em meio ao colapso na Saúde, o apelo é para que a população siga as normas sanitárias; sete mortes foram registradas só entre segunda (15) e quarta-feira (17)

A cidade de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, vive um colapso na Saúde. Para tentar conscientizar a população a seguir as normas de contenção do vírus, a prefeitura divulgou um vídeo que revela a aflição dos médicos que atuam nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) de Covid-19 do município.

Chapecó vive cenário caótico no enfrentamento à Covid-19Chapecó vive cenário caótico no enfrentamento à Covid-19 – Foto: Prefeitura de Chapecó/Reprodução/ND

O vídeo lembra que o alerta máximo para o novo coronavírus chegou a Chapecó e que, a esta altura, os profissionais de saúde que atuam diretamente no enfrentamento da doença já estão exaustos. “O que você está fazendo para isso parar?”, o narrador questiona.

“A situação de perder um paciente, mesmo que não seja um familiar, é uma situação de extrema dor. Na maioria das vezes, ele parte sem ter um familiar perto, sem poder dar um último adeus”, desabafa uma das profissionais.

Desde sábado (13) até o último boletim divulgado pela prefeitura, na manhã desta quarta-feira (17), 12 novos óbitos foram registrados; sete deles foram só entre segunda (15) e quarta. A ocupação dos leitos de UTI da rede pública está em 100%.

As últimas três vítimas registradas na cidade foram uma mulher de 75 anos, uma paciente de 83, e um homem, de 90 anos, que morreu em casa.

Assista ao vídeo:

Apelo

Nesta terça-feira (16), a Unimed Chapecó emitiu um novo alerta, reiterando a capacidade máxima de ocupação de leitos de UTI e enfermaria.

“O número de atendimentos não para de crescer. Na mesma proporção, as internações em enfermaria e UTI. Contudo, o volume de altas é expressivamente inferior ao número de internações, nos levando assim à exaustão da estrutura”, informaram em nota.

A empresa afirmou que o cenário de caos é uma realidade, e pediu engajamento da população para executar as normas sanitárias: “Restrinja ao máximo o número de pessoas com as quais tem contato. Mantenha todas as demais medidas de proteção, já exaustivamente divulgadas durante a pandemia”.

De acordo com boletim divulgado pelo município nesta quarta, a ocupação dos leitos de UTI da rede privada está em 85%; na enfermaria, o número sobe para 92%.

Gabinete de Crise

No domingo (14), o governador Carlos Moisés (PSL) determinou a instalação de um gabinete de crise em Chapecó para tratar das ações de enfrentamento à Covid-19. Em cinco dias, a cidade passou de 43 para 58 pessoas internadas em UTIs.

Em coletiva de imprensa nesta terça, o governador Carlos Moisés (PSL), disse que 29 novos leitos serão ativados até sexta-feira (19) em Chapecó. O número corresponde a uma ampliação de 50% na capacidade de UTI da cidade.

Conforme Moisés, novos profissionais de saúde também chegarão ao Oeste para auxiliar no enfrentamento da pandemia na região.

Outras regiões em alerta

Na Grande Florianópolis, o nível de ocupação de leitos de UTI também acende alerta, tendo em vista que 86,37% dos espaços estão ocupados. Considerando só a Capital, a taxa de ocupação salta para 91.76%, segundo dados atualizados nesta quarta pela prefeitura.

Os hospitais públicos de Florianópolis estão com quase 100% da ocupação de leitos UTI. Para evitar colapso no sistema de saúde, o prefeito Gean Loureiro (DEM) anunciou que irá contratar dez novos leitos de UTI no Hospital de Caridade.

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde