Vigilância sanitária realizou 4582 vistorias e aplicou 77 multas na Capital na pandemia

Ações verificam uso de máscaras, disposição de álcool gel, higienização dos espaços, distanciamento dos clientes, disposição de QR Code para cadastro de check-in, entre outras medidas sanitárias

Valor arrecadado com todas as multas é revertido ao Fundo Municipal de Saúde e utilizado em benefício do SUS (Sistema Único de Saúde) de Florianópolis – PMF/Divulgação/NDValor arrecadado com todas as multas é revertido ao Fundo Municipal de Saúde e utilizado em benefício do SUS (Sistema Único de Saúde) de Florianópolis – PMF/Divulgação/ND

Já foram aplicadas em Florianópolis, desde março deste ano, 77 multas a pessoas e estabelecimentos que descumpriram as normas determinadas pelos decretos municipais que estabeleceram medidas restritivas para reduzir a curva de contágio da Covid-19 no município.

Desde o início da fiscalização, a Vigilância Sanitária Municipal realizou 4.582 vistorias, segundo dados da Prefeitura da Capital. As ações verificam uso de máscaras, disposição de álcool gel, higienização dos espaços, distanciamento dos clientes, disposição de QR Code para cadastro de check-in, entre outras medidas sanitárias.

De acordo com a Vigilância Sanitária, o valor arrecadado com todas as multas é revertido ao Fundo Municipal de Saúde e utilizado em benefício do SUS (Sistema Único de Saúde) de Florianópolis. Os agentes também orientam a população e empresários sobre a importância das medidas restritivas.

“É fundamental e de extrema importância que a população colabore e cumpra as medidas restritivas adotadas pela Prefeitura de Florianópolis e outros municípios da região. O distanciamento social ainda é a ação mais efetiva para reduzir a transmissão e a disseminação do coronavírus. Todas as outras ações preventivas, como usar as máscaras, lavar as mãos e usar álcool em gel são igualmente importantes para reduzirmos a expansão da pandemia”, afirma o prefeito de Florianópolis.

As ações da Vigilância contribuem para o controle epidemiológico na cidade e servem como uma das importantes estratégias de atuação na linha de frente para não disseminação do novo Coronavírus. A população que deseja fazer quaisquer denúncias para o órgão pode entrar em contato por meio deste link ( https://covidometrofloripa.com.br/)na aba “denúncias Vigilância Sanitária”.

Desde o último dia 24, as prefeituras de Florianópolis, São José, Biguaçu e Palhoça, em ação conjunta, prorrogaram o decreto com restrições de isolamento – PMF/Divulgação/NDDesde o último dia 24, as prefeituras de Florianópolis, São José, Biguaçu e Palhoça, em ação conjunta, prorrogaram o decreto com restrições de isolamento – PMF/Divulgação/ND

Decreto prorrogado

Desde o último dia 24, as prefeituras de Florianópolis, São José, Biguaçu e Palhoça, em ação conjunta, prorrogaram o decreto com restrições de isolamento. A decisão foi tomada após nove regiões entrarem para classificação de “risco gravíssimo” com relação à pandemia em Santa Catarina.

As medidas que entraram em vigor no dia 11 de julho por duas semanas, agora valem por mais 14 dias a partir da data de publicação na sexta-feira (24). No entanto, de acordo com a nova regra, elas podem ser alteradas a qualquer momento.

Conforme o decreto, a situação “demanda emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública a fim de continuar o trabalho de controlar a disseminação da doença”. O uso de máscaras continua sendo item obrigatório nos quatro municípios.

Segundo o Covidômetro, portal da Prefeitura de Florianópolis que reúne informações e análises sobre a Covid-19 na cidade, até essa quinta-feira (30), foram confirmados 5.858 casos de coronavírus na Capital e 55 óbitos. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 86.67% na região da Grande Florianópolis.

Confira as medidas determinadas pelo decreto único das prefeituras da Grande Florianópolis

Praias: proibido o acesso, exceto para a prática individual de esportes aquáticos, pesca da tainha e maricultura;

Restaurantes: abertos todos os dias, mas com horário limite de 23h. O último cliente deve entrar até as 22h;

Padarias e confeitarias: permitida a atividade até às 23h;

Shoppings Centers: funcionamento de segunda à sábado das 12 às 20h, com taxa de ocupação de 40%, portas abertas com troca de ventilação;

Comércio: funcionamento de segunda à sábado, das 6h às 20h; no Centro de Florianópolis, das 10h às 19h; os estabelecimentos que descumprirem as regras serão interditados por no mínimo sete dias, sem aplicação de multa;

Supermercados: permitido das 6h às 23h, com restrições;

Aulas presenciais na rede publica e privada de ensino, do ensino infantil ao superior: proibidas;

Galerias e centros comerciais: funcionam de segunda à sábado com restrições;

Transporte coletivo: o transporte coletivo continua parado na Grande Florianópolis, por determinação do governo do Estado. A região está no nível gravíssimo da Covid-19.

Playgrounds, academias ao ar livre e arenas de esportes públicas: proibida a utilização;

Áreas comuns dos condomínios residenciais, como piscinas, salões de festas, saunas, home cinema: proibida a utilização; academias e quadras poliesportivas ficam à critério do síndico e com regramentos;

Academias de ginástica, lutas, musculação, estúdios, danças, treinamentos funcionais, crossfit, natação, hidroginástica, hidroterapias e áreas afins: podem funcionar respeitando a taxa de 30% de ocupação e o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas. Deve ser feita a desinfecção do local uma vez por período;

Complexos esportivos e arenas esportivas: permitida a prática e treinamento de até quatro pessoas por quadra;

Saunas: Proibida a utilização;

Instituições de longa permanência de idosos: proibidas as visitas, exceto em risco de morte;

Esporte profissional e amador: proibidos, em todo o território, treinos e jogos coletivos profissional e amador.

Cursos livres: proibida a atividade;

Estágios obrigatórios e atividades práticas presenciais curriculares nos laboratórios de cursos superiores: proibida as atividades;

Lojas de conveniência: funcionamento até às 23h;

Hotéis, pousadas e afins: permitido o funcionamento com restrições;

Igrejas: autorizados com ocupação de até 30%;

Cinemas, teatros, casas noturnas, museus, eventos, shows e espetáculos: proibido;

Festas em residência: proibido;

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo

+

Prefeitura de Florianópolis