Após mais de oito horas, sequestrador é morto e mulher é liberada em SC

Após ação da polícia o homem de 28 anos que fez uma família refém em Balneário Gaivota, no Sul de Santa Catarina, foi morto e a mulher liberada sem ferimentos

Foram mais de oito horas de negociações e o sequestro de uma família em Balneário Gaivota, no Sul de Santa Catarina, terminou com a morte do sequestrador de 28 anos. A mulher que era mantida refém com uma faca no pescoço saiu ilesa da ação policial. Os filhos do casal foram liberados ao longo do dia pelo homem.

O dia de terror para a família de um empresário iniciou as 8h da manhã desta segunda-feira (5), quando um ex-funcionário invadiu a casa e fez os três filhos dele e uma mulher de 36 anos refém. Os filhos de 16 anos, 15 anos e quatro anos foram liberados durante o dia.

Viaturas da Polícia Militar, Polícia Civil, Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e uma ambulância do Corpo de Bombeiros Militar foram acionadas ainda pela manhã e os agentes iniciaram as negociações. Toda a área próxima da casa foi bloqueada.

Homem de 28 anos invadiu a casa e fez a família refém por mais de oito horas em Balneário Gaivota no Sul de Santa Catarina – Foto: Foto: Juno Cesar/NDTVHomem de 28 anos invadiu a casa e fez a família refém por mais de oito horas em Balneário Gaivota no Sul de Santa Catarina – Foto: Foto: Juno Cesar/NDTV

O homem é natural de Alvorada no Rio Grande do Sul e chegou na residência para conversar com o ex-patrão, mas ele não estava. Então o homem decidiu invadir a residência e fazer a família refém. Ele trabalhou poucos dias com o empresário e foi demitido por ter envolvimento com drogas e faltar ao trabalho.

Exigência de conversar com jornalista

Durante as negociações, ele pediu maços de cigarro, comida e, além disso, para conversar com jornalistas que estavam no local. A pedido do BOPE e da Polícia Civil a repórter Karin Mariana do Portal Agora Sul, de Araranguá, foi até a frente da casa e por telefone conversou com o sequestrador.

“Pediu para se despedir, dizer que pede desculpa pelo que está fazendo, desculpa inclusive ao próprio dono da residência onde a mulher continua refém e também para família dele que mora em Alvorada no Rio Grande do Sul”, afirmou a jornalista em entrevista ao vivo à NDTV Criciúma.

Negociações avançaram no final do dia

Já próximo do final da tarde, por volta das 16h, os Policiais conseguiram acessar o pátio da residência. Até então as negociações eram realizadas através de contatos telefônicos do sequestrador. Além disso, foi cortada a energia e a água da casa.

Foi então que após mais de oito horas, os policiais decidiram invadir a residência e diversos disparos foram ouvidos. A mulher de 36 anos foi liberada sem ferimentos, mas precisou de atendimento já que estava em estado de choque. Já o homem de 28 anos foi alvejado e faleceu no local.

+

Segurança

Loading...