Fogo em travesseiro pode ter iniciado incêndio que matou 3 crianças em Lages

Crianças brincavam com um isqueiro próximo a um travesseiro, mas causa ainda é apurada pelos bombeiros; casal e cinco filhos estão hospedada na casa de familiares

Antes do incêndio que vitimou três crianças neste sábado (1º) em Lages, na Serra de Santa Catarina, as crianças brincavam com um isqueiro e atearam fogo em um travesseiro. As informações foram repassadas ao Corpo de Bombeiros pelo pai das vítimas.

Fogo em travesseiro pode ter iniciado incêndio que matou 3 crianças em LagesIncêndio começou no segundo andar da casa, em quarto onde estavam as três crianças – Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND

As chamas começaram por volta do meio-dia, na rua Eleutério da Silva Furtado, no bairro Centenário, região Sul da cidade. Morreram dois meninos, de 3 e 8 anos, e uma menina de 5. Ao todo, sete familiares foram resgatados pelos Bombeiros.

A casa contava com dois andares, o primeiro construído em alvenaria e o segundo em madeira, com aproximadamente 60 m² no total. As vítimas estavam no segundo andar da casa, que foi totalmente tomado pelas chamas, segundo o Corpo de Bombeiros.

Prefeitura de Lages realiza tratativas para reconstrução da casa – Foto: CBM/Divulgação/NDPrefeitura de Lages realiza tratativas para reconstrução da casa – Foto: CBM/Divulgação/ND

Os bombeiros não conseguiram entrar dentro da casa pelo risco de desabamento. Eles utilizaram uma escada para acessar o segundo andar e realizar o combate. Após o fogo ser controlado, foram encontrados os corpos das vítimas dentro de um dos quartos, já carbonizados.

As chamas também atingiram uma segunda casa, de 30 m², que fica a menos de 1 metro da primeira. Três pessoas moravam no local, mas não ficaram feridas. A residência foi destruída.

Causas são investigadas

Um perito do 5° BBM (Batalhão de Bombeiro Militar) foi ao local ainda na tarde de sábado. Ele ouviu familiares e testemunhas, tirou fotos e coletou informações, detalha Guilherme Dall Igna de Oliveira, 1º tenente oficial do batalhão.

O laudo final deve ser concluído no prazo de uma semana. Ainda não é possível determinar qual foi a causa do incêndio, ressalta Dall Igan. Os bombeiros estão apurando as informações apresentadas pelo pai das crianças.

O caso também é investigado pela 3ª Delegacia de Polícia de Lages, que trabalha com a hipótese de triplo homicídio culposo – quando não há a intenção de matar. A Polícia Civil depende do laudo pericial para o andamento das investigações.

Parentes abrigaram vítimas

Os sete familiares que sobreviveram ao incêndio –  os pais e cinco filhos – estão morando na casa de parentes. Foi oferecido o alojamento municipal, mas eles prefeririam ficar junto aos familiares.

De acordo com a Prefeitura de Lages, equipes da Habitação do Município cumprem tratativas para realizar a reconstrução do local. Estão a disposição da família 12 profissionais da secretaria de Assistência Social e Habitação de Lages, entre psicólogos, assistentes sociais e técnicos.

+

Bombeiros