Mecânico salva bebê haitiana de 15 dias em Joinville

Criança estava engasgada e foi socorrida primeiro pelo mecânico que havia feito curso de primeiros socorros; bombeiros foram chamados e levaram bebezinha ao hospital

Era para ser um dia normal de trabalho, mas em poucas horas Fernando Bonifácio Teixeira, 34 anos, virou herói de uma família de haitianos na manhã desta quinta-feira, dia 4.

Fernando salvou bebê engasgada“Foi instantâneo, natural. Fiz o que eu sabia, o que eu tinha aprendido com o curso e deu certo” , disse Fernando – Foto: Arquivo pessoal/Divulgação ND

Fernando, que é sócio de uma oficina mecânica na rua Guanabara, bairro Fátima, ouviu os gritos da mãe chamando por socorro. Ela mora com marido e filhos em um geminado ao lado da oficina.

“A mãe da bebê veio correndo na grade e pediu ajuda. Meu sócio saiu correndo para ajudar, mas como eu tinha feito curso de primeiros socorros e tenho uma menina de dois meses, também fui ajudar”, relembra. Nesse momento, o sócio ligou para os Bombeiros Voluntários.

“Virei a bebezinha de costas, bati nas costas, observei e limpei as vias aéreas e fiz massagem cardíaca no peito”, conta o mecânico, ainda surpreso e feliz ao mesmo tempo em ter podido ajudar a menininha.

Após fazer os procedimentos, a criança começou a chorar. Foi quando os bombeiros chegaram, realizaram os procedimentos técnicos e levaram a bebezinha para o Hospital Infantil para raio-x e uma avaliação mais completa.

Bombeiros realizaram os procedimentos e depois encaminharam a menina para o Hospital Infantil para uma avaliação mais detalhada – Foto: Divulgação NDBombeiros realizaram os procedimentos e depois encaminharam a menina para o Hospital Infantil para uma avaliação mais detalhada – Foto: Divulgação ND

Ele não soube dizer se a criança se afogou com leite materno ou algum composto. Segundo o Corpo de Bombeiros, foi uma Ovace (obstrução de vias aéreas por corpo estranho).

“Foi instantâneo, natural. Fiz o que eu sabia, o que eu tinha aprendido com o curso e deu certo”, relata Fernando, lembrando que, quando pegou a bebezinha no colo ela estava roxa.

Na hora do incidente, o pai da bebê estava no trabalho e a mãe estava em casa sozinha com a criança. Quando o pai soube, o casal fez questão de agradecer o vizinho-herói.

“Eles me agradeceram muito, mas para mim foi uma alegria poder ajudá-los. Também tenho uma filha e sei como é”, continua.

À tarde, Fernando comentava com seu sócio na oficina: “quem diria que eu iria passar por uma situação dessas. A gente nunca sabe o dia de amanhã”, finaliza, dizendo que sempre que puder irá contribuir para salvar uma vida. 

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Bombeiros